O técnico Abel Braga tinha toda razão