A incompatibilidade do Fred no atual estilo de jogo do Levir Culpi

A incompatibilidade do Fred no atual estilo de jogo do Levir Culpi  (Foto: Mailson Santana / FFC)

A incompatibilidade do Fred no atual estilo de jogo do Levir Culpi (Foto: Mailson Santana / FFC)

Bom, caros tricolores, o técnico Levir Culpi já definiu um modelo para o “seu Fluminense”, confirmando o que projetei no meu último texto (clique aqui e relembre). Basicamente, o Fluminense do Levir Culpi é um time voluntarioso na marcação, aplicado e que joga no contra-ataque, com subidas em bloco ao ataque. No entanto, o time tricolor apresenta uma mudança significativamente grande com a entrada de um jogador entre os titulares: o centroavante Fred.

Na final da Primeira Liga, com o Magnata como homem centralizado no ataque, o Fluminense conseguiu subir com velocidade nas investidas ao ataque. Basta observar o gol do título do Fluminense. Em uma jogada de contra-ataque, o veterano acionou com precisão o Marcos Junior, que arrancou e marcou o tento do histórico título. No entanto, diante do Botafogo, com o atacante Fred de volta à equipe, o Fluminense não conseguiu levar perigo ao Alvinegro. Partida em que o Tricolor acabou derrotado e eliminado do Campeonato Carioca.

Muitos tricolores observam uma queda de produção do Fluminense com o Fred em campo. Sim, isso é uma verdade. É evidente que o Fred não tem intenção de prejudicar o time tricolor, mas indiretamente é o que acontece.

O time do Levir Culpi joga ao estilo Diego Simeone, do Atlético de Madrid. Também com bastante semelhança ao Leicester City, atual líder do Campeonato Inglês, comandando pelo italiano Claudio Ranieri. Ou seja, são equipes aplicadas defensivamente, bastante coesas no sistema de marcação, com jogadores operários e que trabalham em prol do esquema de jogo. Do atacante ao zagueiro, todos focados em ajudar defensivamente a equipe. No entanto, para que isso funcione, é preciso velocidade nas subidas ao ataque. O Leicester conta com o Vardy no comando do seu ataque. Um atacante forte fisicamente, de velocidade e com boa técnica. O Atlético de Madrid conta hoje com o Fernando Torres, que, mesmo veterano, ainda consegue imprimir velocidade. Então, eu faço uma pergunta: o Fred consegue recuar para marcar e ainda levar perigo aos adversários na subida com velocidade ao ataque? Eu mesmo respondo: Não.

Separei um gol do Jemie Vardy, do Leicester, para exemplificar o que disse no parágrafo acima. Perceba que apenas dois jogadores venceram a defesa adversária. Mas para isso foi preciso contar com a velocidade do centroavante inglês Jemie Vardy:

giphyPortanto, caros tricolores, apesar do Fred ser talvez o maior definidor do Brasil, um goleador nato dentro da pequena área, ele não tem características de centroavante de velocidade. Sendo assim, colocá-lo em campo para fazer essa função é um suicídio. Ele não vai conseguir e irá se desgastar com o treinador e também com a torcida. Ao mesmo tempo, não acho justo que o Levir Culpi abra mão do seu esquema de jogo, que vem dando certo, por conta de apenas um jogador. O Magno Alves, mesmo aos 40 anos, o Richarlison e também o Samuel, se encaixariam melhor no modelo de equipe do atual comandante tricolor.

Saudações Tricolores

Por Leandro Alves / Explosão Tricolor

Siga-nos no Twitter e curta nossa página no Facebook

INSCREVA-SE no nosso canal do YouTube e acompanhe os nossos programas!

ANUNCIE O SEU NEGÓCIO NO EXPLOSÃO TRICOLOR! – Entre em contato através do e-mail: explosao.tricolor@gmail.com