Fazendo justiça ao goleiro Diego Cavalieri

Como colunista, quando escrevo individualmente sobre algum jogador do Fluminense, busco ser o mais correto possível. Sempre digo que precisamos criticar e elogiar, quando se faz necessário. Portanto, sou obrigado a escrever sobre o momento do goleiro Diego Cavalieri.

Desde a temporada passada, e nos primeiros meses de 2016, o Cavalieri não estava conseguindo atuar em alto nível pelo Fluminense. Pouco lembrava o goleiro que recebeu o nome de “Paredão Tricolor”. Há algum tempo, escrevi dois textos sobre a situação do arqueiro, que me incomodava bastante. Ele não passava mais confiança como guarda metas tricolor. Inclusive, pedi oportunidades ao Júlio César, que é também um grande goleiro.

No fundo, só queria ver o nosso goleiro voltando a ser o melhor do Brasil. Jogando o que sabe, ele ainda é o nosso melhor goleiro.

Felizmente, já há algum jogos, o Cavalieri passou a subir de produção. Contra o Ypiranga, no primeiro jogo pela terceira fase da Copa do Brasil, em Volta Redonda, ele teve uma atuação simplesmente magnifica. Inclusive, foi peça-chave da classificação do Tricolor às oitavas de final da competição nacional.

A evolução principal se deu na saída de gol. Ele vinha pecando bastante nesse quesito. Essa deficiência momentânea gerou algumas pautas, inclusive. No entanto, ele, hoje, está praticamente perfeito nas saídas de gol. Contra o Internacional, ele antecipou vários lances e teve aproveitamento impressionante nas jogadas.

Ele também evoluiu na questão do reflexo. Voltou aperar vários milagres. No último domingo, no Beira-Rio, praticou uma defesa espetacular, em uma bola complicada, como pode-se observar no vídeo logo abaixo:

Sendo assim, amigos, mesmo com o Fluminense não decolando na temporada, o torcedor tricolor ganhou a tranquilidade de saber que a nossa meta está novamente bem guardada pelo Paredão Tricolor. ST

Por Leandro Alves / Explosão Tricolor / Foto: Divulgação / FFC

Siga-nos no Twitter e curta nossa página no Facebook