A bola puniu




Vão dar a desculpa de que…

… o sistema é rubro-negro…

… a arbitragem veste preto e vermelho…

… os caras têm uma receita “n” vezes maior…

… eles possuem um grande elenco…

… a torcida deles joga junto…

… vão falar, falar…

Só não explicarão como o Fluminense não conseguiu vencer um dos oito Fla-Flus ocorridos nesta temporada.

Meus amigos e minhas amigas, mesmo com todas as diferenças apontadas acima, não dá para aceitar isso, mas não dá mesmo.

Isso é uma das maiores humilhações dos nossos pouco mais de 115 anos. 

O pior de tudo é ver a diretoria, alguns conselheiros e colaboradores com a frase mais retardada que já vi no meio do futebol: “Tudo é Fla-Flu, o resto é paisagem”. Porra, os caras sempre fazem o Fluminense de chacota. Eu quero que o Flamengo se f….!  

Talvez essa delicadeza dos engomadinhos politicamente corretos que jamais passaram perrengues do lado de fora do Maracanã ou tiveram colhões de passar por dentro de uma barra-brava latina na casa dos caras, explique esse fiasco histórico diante do nosso maior rival. Não sabem o que é calor humano, paixão verdadeira de arquibancada.   

Com 3 a 1 no placar, a bola tem que ser furada, jogador tem que fazer cera, mas… A bola resolveu punir a aposta da diretoria para 2017, que foi a de encarar a temporada com uma equipe praticamente sub-23.  

Para piorar, Abel Braga conseguiu se superar. Na final do Estadual, colocou o Maranhão. Ontem, ele tirou o Romarinho da cartola. A figura entra, deixa de tocar para o companheiro livre, perde a bola e dá o contra-ataque para o segundo gol do Flamengo. Será que essa criança ainda vestirá a nossa camisa?  

Não faltou raça e disposição ao time, mas faltou elenco e treinador. Essa é a real.

Tivesse a diretoria feito o esforço de contratar umas duas ou três peças de nível competitivo aceitável, certamente não estaríamos passando perrengue no Brasileirão e poderíamos até ter ido mais longe na Sul-Americana.

Infelizmente, os oito Fla-Flus de 2017 entram para a galeria de vexames da nossa grandiosa história. Parabéns aos envolvidos! 

Até quando a diretoria continuará tratando o futebol do Fluminense sem ambição, vibração e pulso forte?

O Explosão Tricolor abraçou a Copa Sul-Americana de forma inédita na história das mídias tricolores. Nunca na história, uma mídia não oficial do Fluminense acompanhou a equipe tricolor em todos os cantos da América do Sul. Não deu para completar a missão, mas o acervo de imagens e vídeos é algo que ficará guardado com carinho. Muitas histórias, aventuras, perrengues e o principal: um sentimento verde, branco e grená sendo exaltado de forma emocionante pela América do Sul. 

Gostaria de encerrar falando da grande emoção de uma classificação e da esperança de conquistar o continente, mas serei obrigado a deixar o seguinte recado a todos os envolvidos na atual gestão: DEVOLVAM NOSSO FLUMINENSE!

Forte abraço e Saudações Tricolores   

Vinicius Toledo 

Siga-nos no Twitter e curta nossa página no Facebook

INSCREVA-SE no nosso canal do YouTube e acompanhe os nossos programas!

SEJA PARCEIRO DO EXPLOSÃO TRICOLOR! – Entre em contato através do e-mail: explosao.tricolor@gmail.com

PUBLICIDADE