Jornalista revela detalhes sobre o atraso nos pagamentos e discussão jurídica




De acordo com o jornalista Leo Burlá, do portal UOL, o Fluminense está terminando o ano devendo um mês de salários em carteira de trabalho, três de direitos de imagem, 13º salário (todos os funcionários do clube) e férias do elenco tricolor.

O jornalista também revelou que a diretoria está com o sinal de alerta ligado com a possibilidade da pedida de rescisão indireta de contratos na Justiça do Trabalho, visto que a Lei Pelé prevê a quebra de vínculo empregatício, caso a parte paga via CLT atinja três meses de atraso. A situação dá margem para discussão jurídica.

O vice-presidente de Finanças, Diogo Bueno, garante que todos os pagamentos serão realizados e que o elenco tem ciência de que atrasaria um pouco.

– O Fluminense está enfrentando um ano muito complicado, as temos sido o mais transparente que podemos com todos. Nós dissemos que ia atrasar e vamos pagar. Nós honramos tudo o que prometemos para os jogadores, estamos seguros que não entrarão na Justiça por causa disso – declarou o dirigente.



VEJA AINDA:

O cenário de incertezas do Fluminense (por Vinicius Toledo)

Cláusula contratual pode atrapalhar os planos do Fluminense de manter o Henrique Dourado para a próxima temporada

Copa Sul-Americana 2018: Jornalistas bolivianos comentam sobre a história e performance recente do Nacional de Potosí

VÍDEO – Em programa de TV, jornalistas se dizem assustados com o descrédito do Fluminense no mercado

Por Explosão Tricolor / Foto: Divulgação

Siga-nos no Twitter e curta nossa página no Facebook

INSCREVA-SE no nosso canal do YouTube e acompanhe os nossos programas!

SEJA PARCEIRO DO EXPLOSÃO TRICOLOR! – Entre em contato através do e-mail: explosao.tricolor@gmail.com

PUBLICIDADE