Jornalista revela valor de garantia bancária e outros detalhes de como funcionará a gestão da dupla Fla-Flu no Maracanã






Fluminense e Flamengo terão que apresentar uma garantia bancária

Através do seu blog no portal UOL Esporte, o jornalista Rodrigo Mattos detalhou como funcionará a gestão da “empresa Fla-Flu’ no Maracanã. Confira abaixo:

Proposta

A proposta de Flamengo e Fluminense aceita pelo governo envolve o pagamento de todas as despesas de operação e manutenção do estádio por seis meses, mais um repasse mensal de R$ 230 mil para o governo do Estado (R$ 167 mil para custear equipamentos esportivos, e R$ 64 mil referente à visitação). A permissão é por seis meses, renováveis por seis meses.

Garantia bancária

A previsão é os clubes assinarem o contrato na próxima sexta-feira. Na ocasião, terão de dar uma garantia bancária no valor de R$ 700 mil. Isso representa 5% da avaliação patrimonial do Maracanã.

Criação de uma empresa

Com a gestão do estádio, Flamengo e Fluminense criarão uma empresa para gerir o estádio e o Maracanãzinho. As rendas dessa empresa virão dos aluguéis para jogos, pagos inclusive pelos dois, de shows e visitação do Maracanã, entre outras receitas que venham a ser criadas. Receitas e custos serão divididos meio a meio entre os dois. A estimativa é de que o custo do estádio é de R$ 28 milhões por ano, fora as operações de jogos. Por seis meses, os dois devem ter de investir em torno de R$ 16 milhões a R$ 17 milhões para manter o estádio.

Bilheterias

As bilheterias dos clubes e vendas de bebidas e comidas nos jogos são receitas próprias de cada clube, separadas, e não vão para a conta da empresa. Cada clube pagará aluguel de R$ 90 mil por jogo. Com a Odebrecht, os times tinham que pagar R$ 120 mil para jogo comum, e R$ 150 mil para clássicos. Quando a renda era maior, tinham que pagar um percentual de até 15% à empresa. Ou seja, há uma redução do valor para todos. Assim, Vasco e Botafogo também terão condições mais vantajosas do que antes, além de aumentarem suas rendas com bebidas. As despesas de operações de jogos, segurança, limpeza, luz e água, continuam a ser pagas pelos clubes no borderô.

Vantagem

A vantagem para os clubes é que a expectativa é de que queda das despesas de jogos assim como do aluguel. Por exemplo, o Flamengo teve renda de R$ 2,5 milhões do jogo com o Peñarol e teve de pagar um aluguel bem mais alto do que os R$ 90 mil. Sem o intermediário que prevê lucro, sobra mais da bilheteria.

Zero e zero

A expectativa de Flamengo e Fluminense é que a empresa gestora fique no zero a zero, ou seja, empate receitas e despesas. Ou que tenha uma perda pequena. Assim, o ganho vem nas suas rendas de jogo.

Decisões em conjunto

Fla-Flu dividem igualmente as decisões sobre o estádio como calendário de jogos, expansão de eventos para aumentar receitas, etc…

Conhecimento real

Ao assumir o estádio por seis meses, com possibilidade de mais seis meses, a dupla Fla-Flu terá condições de conhecer plenamente o custo real do estádio, assim como possibilidades de aumento de receitas. O Flamengo já tem conhecimento em parte dessa conta, mas com a gestão vai poder avançar bastante neste aspecto. Assim, os dois clubes esperam estar mais preparados para a licitação que o governo fará para uma Parceria Público-Privada.

Clique aqui e veja a lista com as últimas notícias do Fluzão!

VEJA AINDA:

Sem papo furado (por Vinicius Toledo) 

Vai ficar mais barato?

Fluminense lançará moeda comemorativa; veja a imagem e os preços

Matheus Mascarenhas indica proximidade de retorno aos gramados



Por Explosão Tricolor / Fonte: UOL Esporte

E-mail para contato: explosao.tricolor@gmail.com

PUBLICIDADE