A importância do Cícero para o Fluminense




Cícero, um dos pilares do Fluminense
Cícero, um dos pilares do Fluminense

Apesar de algumas oscilações, é visível que o Fluminense vem ganhando uma nova cara com o técnico Eduardo Baptista à frente da equipe.

É possível ver o melhor encaixe do time, que tem sido mais coeso entre os setores. Muito disso vem do fato do Cícero ter se encontrado no Fluminense.

Antes irregular, o meia tem sido peça fundamental do Tricolor. Atuando como segundo volante, Cícero tem mostrado o mesmo bom futebol de quando atuou pelo Santos.

Hoje, ele é o responsável por fazer a ligação entre a defesa e o meio campo criativo do Fluminense. Quase sempre, o Cícero busca a bola com os zagueiros e aciona, com a grande qualidade, os laterais e também os jogadores de frente do time tricolor. Ele tem sido o “elo” entre os setores da equipe.

Me impressiona muito a noção de jogo e a precisão nos passes que o Cícero possui. Ele tem uma leitura de jogo rara. Antes mesmo de receber o passe de um companheiro, ele já se posiciona e busca a melhor sequencia para a jogada. Basta observar que, mesmo quando recebe um passe “na fogueira”, ele faz a leitura e consegue encontrar uma saída.

No clássico do último domingo, diante do Vasco, Cícero conseguiu números impressionantes. O volante foi quem mais fez passes pelo time tricolor. Foram 62 passes executados, com acerto de 60 destes. Ou seja, uma porcentagem de acerto de quase 97% dos passes distribuídos.

Sem a bola, o Cícero ocupa muito bem os espaços. Mesmo não sendo um jogador de velocidade, ele dá muitos combates e faz inúmeros desarmes ao longo da partida.

Um volante moderno, não apenas cabeça de bagre, que só sabe bater. Uma peça importante, que pode nos ajudar bastante, não só na reta final da temporada, mas também em 2016.

Por Leandro Alves / Explosão Tricolor / Foto: Nelson Perez / FFC

Siga-nos no Twitter e curta nossa página no Facebook

PUBLICIDADE