A quarentena do professor 




Foto: Lucas Merçon / Fluminense F.C.



Odair Hellmann chegou ao clube com enorme desconfiança, não era o nome preferido da esmagadora maioria dos tricolores. De cara, um mata-mata decisivo pela Copa Sul-Americana, competição que toda torcida almejava o título, e de forma vexatória fomos eliminados pelo modesto Unión La Calera, do Chile. Pressão nas arquibancadas e nas redes, mas a direção manteve o trabalho.

Odair é um “jovem” treinador, só fez um trabalho no futebol profissional, por sinal, um bom trabalho, mesmo sem levantar um troféu. Porém, ele conseguiu resgatar a dignidade dos colorados. O comandante demorou para achar o “time” no Internacional, um processo parecido nesse início de trabalho no Fluminense. Mas, infelizmente, uma pandemia apareceu no caminho.

Antes da paralisação por conta da pandemia, o Tricolor venceu um clássico contra o Vasco. Inclusive, vale destacar que, com Odair, vencemos três clássicos no ano, algo raro nas últimas temporadas. No entanto, o Fluminense está em situação desconfortável na Copa do Brasil.

Diante dos fatos, fica a pergunta: o que fez Odair Hellmann na quarentena? Espero que tenha revisto os jogos dos profissionais e até os da Copinha. É evidente que ele precisa rever alguns conceitos, corrigir erros e colocar a molecada de Xerém pra rodar. Sendo assim, tem muito serviço pra ser feito.

Essa temporada já é uma exceção, Odair não terá o mesmo tempo que teve no Internacional. Ou seja, necessita voltar mostrando trabalho, pois o seu início não foi legal. Tem potencial, mas precisa entender que a torcida do Fluminense aprecia um bom futebol com resultado.

Não sabemos até quando a direção vai conseguir bancar a continuidade do trabalho, porém, sabemos como é importante um trabalho de longo prazo no futebol.

Deixo aqui o meu agradecimento a todos do Explosão Tricolor pela confiança, é um privilégio falar do Fluminense FC.

Saudações Tricolores

Leandro Andrade



PUBLICIDADE