Acorda, Odair Hellmann!




Foto: Lucas Merçon / Fluminense F.C.

Só pelo título, já sei que uma meia dúzia aí meterá o papo de que tem que deixar o cara trabalhar. E eu concordo! Inclusive, acho que, dentro da realidade do clube e até do mercado, o Odair foi uma boa escolha da diretoria. Porém, isso não significa que o atual comandante esteja blindado de críticas.

Contra o Unión La Calera, Odair Hellmann mais uma vez optou por colocar o Miguel no ataque. E mais uma vez não deu certo. O pior de tudo é que isso acaba queimando o garoto, que rende melhor quando vem de trás, ou seja, como meia.

A barração do Matheus Ferraz também é outro ponto que merece ser questionado. O Digão não comprometeu e até foi responsável pela expulsão de um importante jogador da equipe chilena. No entanto, não dá para abrir mão da forte presença do “Maldini Ferraz” no jogo aéreo ofensivo. Em jogo de mata-mata, o time precisa estar recheado de variações para tentar decidir nos detalhes.

Sobre a atuação do time, o primeiro tempo foi ruim, mas o Fluminense até que tentou. Entretanto, a lentidão do meio de campo e a ausência de um camisa nove pesaram. Além disso, os chilenos mostraram muita organização na marcação. Após o intervalo, a entrada do Marcos Paulo melhorou a cara do ataque, mas ainda faltava o camisa nove. Pois é, o bendito homem de área entrou campo. E o garoto Evanilson não decepcionou logo na primeira oportunidade que teve. Fuzilou bonito!

Infelizmente, não deu nem tempo de comemorar muito a suada vantagem no placar. Logo depois, o Unión La Calera empatou. Bobeira geral. Na minha visão, o Muriel pulou um pouco atrasado, mas o Hudson também deu mole na dividida. Paciência.

Pelo que jogou no segundo tempo, o Fluminense até merecia vencer. O Unión La Calera até mostrou uma certa organização e um bom toque de bola, mas também abusou de catimba e até de entradas mais duras. Se o Odair Hellmann optar pelas melhores opções, acredito que dê para trazer a classificação lá do Chile. Porém, é importante ressaltar que o campo deles é de grama sintética, ou seja, todo cuidado é pouco.

Apesar dos problemas, levo fé na classificação.

Curtinhas

– Além do Marcos Paulo e Evanilson, gostei da atuação do Michel Araújo.

– Sigo achando que o Dodi tem vaga nesse meio de campo que joga no modo “Canal 100”.

– Aplaudo o Nenê. E muito. Total comprometimento e entrega. Tem sido o principal ponto de lucidez do time.

– A diretoria precisa se movimentar para tentar contratar um ou dois meias que consigam acelerar a transição de jogo desse time.

– Acorda, Odair!

Forte abraço e ST!

Vinicius Toledo



PUBLICIDADE