A fim de alcançar mercado estrangeiro, Xerém ministra aulas de inglês




Devido à política de intercâmbio, alguns jogadores da base do Fluminense são constantemente enviados à Europa ou aos Estados Unidos. Mas, muitas das vezes esbarram em uma barreira: o idioma. Por isso agora são ministrados cursos de inglês em Xerém.

O coordenador técnico da base do Flu, Marcelo Veiga, conta que parte dos garotos sofreram no exterior por não compreenderem as instruções dos treinadores.

– Uma dificuldade de adaptação era por causa da língua. Alguns garotos sofriam preconceito do treinador por não falar, não entender e poder atrapalhar a equipe – disse.

Marcelo explica que o objetivo do Fluminense com seus garotos que estão na base, além utilizar no profissional do clube vender os que se destacarem, é tentar exportar os “de segunda linha” para intercâmbios em acordos de empréstimo.

– Nós aqui temos como objetivo principal formar atletas para a equipe principal do Fluminense. A gente sabe que nem todos vão para esse mercado que é o futebol profissional. Uma segunda linha tentar exportar em algum desses intercâmbios, um acordo de empréstimo – disse.

Por Explosão Tricolor / Fonte: SporTV

PUBLICIDADE