Ainda sobre quarta




Sinal de alerta ligado no Flu (FOTO: LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C.)



A página já foi virada por muitos, mas está difícil de esquecer o que ocorreu no Mineirão, na última quarta-feira. Com mais de três décadas de arquibancada, confesso que o empate com o Cruzeiro foi um dos jogos mais emocionantes que já presenciei da arquibancada de um estádio de futebol.

Primeiramente, a torcida do Fluminense deu um verdadeiro show na arquibancada. Quem esteve presente no Mineirão sabe do que estou falando. Revivemos momentos mágicos! Várias bandeiras, faixas, bateria, sucessivos cantos e uma explosão tricolor que silenciou os mineiros em diversos momentos do jogo. Foi emocionante, muito mesmo.

No campo, o Fluminense foi impecável na primeira etapa. Deu orgulho de ver a equipe jogando cheia de personalidade. Mesmo errando umas três saídas de bola, a rapaziada não mudou sua postura. Após o intervalo, o Cruzeiro voltou melhor, o Mineirão pegou fogo e a virada veio.

O golpe da virada até foi acusado, mas o Fluminense logo tratou de correr atrás do prejuízo. Uma pena que o Gilberto tenha errado tudo que tentou. Ainda assim, Fábio fez duas milagrosas defesas. Não tem jeito, o cara cata muito mesmo. Não foi à toa que a torcida do Cruzeiro cantou que o goleirão deles é o melhor do Brasil. Enquanto isso, a torcida tricolor cantava sem parar o tradicional “A benção João de Deus”. Era um verdadeiro ato de fé verde, branco e grená. Logo depois, Miguel rabiscou a defesa deles, Daniel deu um tapa nojento na bola e o João Pedro tirou de sua cartola um gol antológico.  

Meus amigos e minhas amigas, o gol do João Pedro fez a torcida explodir de emoção na arquibancada. Certamente ficará registrado como um momento inesquecível na vida de cada torcedor tricolor que esteve presente no Mineirão.

Infelizmente, o Fluminense morreu na disputa de pênaltis. Deu mole? Pode até ter dado, mas não adianta lamentar. No entanto, quem foi ao Mineirão sabe que a chama verde, branca e grená continua acesa. E como! Saí do estádio arrebentado emocionalmente, não foi à toa que acordei nesta quinta com a sensação de que um caminhão havia me atropelado. O carrossel de emoções foi muito intenso!

Ontem, fiz questão de andar com a camisa do Fluminense pelo centro de Belo Horizonte. A repercussão do jogo foi gigantesca. Torcedores do Atlético-MG e até do próprio Cruzeiro falaram comigo sobre a partida. As resenhas foram maneiras!

Bola pra frente e vida que segue. No próximo domingo tem Fla-Flu. E lá vamos nós de novo…

Saudações Tricolores!

Vinicius Toledo



PUBLICIDADE