Aprendizado para a Copa Libertadores




Nino (FOTO DE MAILSON SANTANA/FLUMINENSE FC)



Contra tudo e contra todos, o Fluminense ficou no empate com o Santos. Porém, não dá para esconder o sentimento de frustração, pois as circunstâncias mostraram que dava para ter saído da Vila Belmiro com uma vitória.

No primeiro tempo, o Fluminense controlou muito bem a partida. Com a marcação bem encaixada e a zaga bastante sólida, o Santos não conseguiu arrumar nada. Já o Tricolor se deu bem na primeira escapada que conseguiu dar. Vale destacar a luta do Nenê para ganhar a dividida pelo alto, belo passe do Luiz Henrique e a frieza do Lucca para finalizar. Por pouco, o Fred não ampliou antes de descer para o intervalo.

Na segunda etapa, o Fluminense voltou pressionando o Santos, porém, a saída do Martinelli acabou desmoronando a equipe. Infelizmente, a equipe perdeu o seu ponto de equilíbrio do meio de campo, que vinha atuando mais uma vez de forma impecável. No lugar dele, Hudson, que dispensa comentários. Inclusive, fica a pergunta: é sério mesmo que a diretoria está disposta a renovar o contrato dele?

Para piorar, a equipe santista seguiu baixando a porrada com a conivência de um juiz, que minou o Tricolor desde o primeiro tempo. Através de uma falta marcada que não existiu, Nino recebeu o amarelo. Revoltado, o zagueirão xingou o juiz e foi expulso. Na sequência, gol do Santos.

Não deve ser nada fácil para o jogador ver o seu trabalho minado pelo cara do apito. Porém, por mais que seja difícil segurar a onda, o jogador não pode dar a brecha que o Nino deu. A explosão do defensor tricolor foi compreensível, mas acabou prejudicando o Fluminense. Não à toa, o gol de empate surgiu justamente na cobrança da inexistente falta. Paciência… Não crucificarei o nosso zagueiro por isso até mesmo pelo contexto do jogo. Porém, fica a lição para o time, que está de volta à Copa Libertadores. Tudo que rolou no duelo realizado na Vila Belmiro é algo muito comum na maior competição do futebol sul-americano.

Bola pra frente e vida que segue. Agora é buscar a vitória sobre o Fortaleza para terminar bonito essa excelente campanha no Brasileirão 2020. Vale lembrar que até o empate serve para garantir a quinta colocação e, consequentemente, manter a chance de uma vaga direta na fase de grupos da Libertadores, caso o Palmeiras conquiste a Copa do Brasil em cima do Grêmio.

Infelizmente, nem tudo está perfeito, mas verdade seja dita: o Fluminense está de parabéns!

Curtinhas

– A zaga com o Nino e Luccas Claro cresceu gigantescamente na reta final do Brasileirão.

– Rezando desde já para que a entorse do Martinelli não seja algo mais grave.

– A defesa que o Marcos Felipe no chute do Felipe Jonathan merece os aplausos da torcida, pois a bola veio rasteira, rápida e ainda deu um quique. Não era bola fácil!

– O elenco precisa de reforços de verdade, mas isso é papo para outro dia…

Forte abraço e ST

Vinicius Toledo



PUBLICIDADE