Candidato único, Ednaldo Rodrigues é eleito o novo presidente da CBF




Foto: Lucas Figueiredo / CBF



Ednaldo Rodrigues é o novo presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF)

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) tem um novo presidente eleito: Ednaldo Rodrigues, de 68 anos, que vai comandar a entidade pelos próximos quatro anos (até 23 de março de 2026), com direito a poder disputar uma reeleição.

O pleito foi realizado nesta quarta-feira (23), no Rio de Janeiro, mesmo depois de uma decisão do juiz Henrique Gomes de Barros Teixeira, da 1ª Vara Cível de Maceió, ter suspendido o encontro a pedido de Gustavo Feijó, um dos vices da entidade que perderam o cargo com a nova eleição.

A CBF alega que há uma decisão da Justiça do Rio de Janeiro determinando que ocorresse a eleição, mas ainda tentava derrubar a liminar nesta quarta pela manhã. A Comissão Eleitoral argumentou que não foi notificada da decisão da Justiça alagoana e por isso manteve a realização.

Ednaldo Rodrigues recebeu 137 dos 141 votos possíveis. Das 27 federações, apenas a alagoana não compareceu (totalizando 78 votos). Foram ainda 40 votos dos 20 clubes da Série A (peso 2) e outros 19 da Série B (peso 1).

– Não foi um processo fácil, nove meses de injúrias, infâmias. E hoje a democracia venceu. Passei o tempo todo me defendendo, sobretudo do preconceito. Todos sabem da minha vida, tenho caráter ilibado. Nesses últimos meses, eu sofri todo tipo de pressão, de preconceito, tive meus telefones grampeados, meus e-mails violados, o e-mail do gabinete da presidência da CBF também violado. E preconceitos que ainda existem em todos os segmentos da sociedade por ser do Nordeste, por ser baiano, por ser do interior, de Vitória da Conquista e que me orgulho de ser filho. O preconceito por ser negro. Essa é a grande realidade, a grande resposta – afirmou Ednaldo.

Ex-presidente da Federação Baiana de Futebol (FBF) e um dos oito vice-presidentes na gestão de Rogério Caboclo, Ednaldo Rodrigues foi o único candidato na eleição desta quarta-feira (23).

Antes da eleição houve momentos de tensão. Gustavo Feijó, opositor de Ednaldo Rodrigues, chegou a sentar-se na cadeira que estava reservada para Ednaldo Rodrigues. Depois se retirou do auditório e reclamou do não cumprimento da decisão da Justiça de Alagoas.

– Existe uma determinação judicial de Alagoas que nós protocolamos nesta casa. A Comissão Eleitoral não está cumprindo. Espero que o judiciário veja o que está acontecendo nesta casa – protestou Gustavo Feijó, antes da votação.

Na gestão de Ednaldo Rodrigues, a CBF terá quatro novos vice-presidentes. São eles: Rubens Lopes (presidente da Federação do Rio), Reinaldo Carneiro Bastos (presidente da Federação Paulista), Hélio Cury (presidente da Federação do Paraná) e Roberto Góes (presidente da Federação do Amapá).

Eles ocupam as vagas que eram do próprio Ednaldo, agora promovido à cabeça da chapa, e de Gustavo Feijó, Castellar Guimarães Neto e Antônio Carlos Nunes, o Coronel Nunes.

Os outros quatro vice-presidentes já ocupavam esses cargos na gestão de Rogério Caboclo: Fernando Sarney (MA), Francisco Noveletto (RS), Marcus Vicente (ES), que não têm ligações com as federações de seus Estados, e Antonio Aquino, presidente da Federação do Acre.

Ednaldo Rodrigues vai suceder Rogério Caboclo, afastado definitivamente no mês passado por causa de denúncias de assédio sexual e moral contra funcionários da entidade.

Clique aqui e veja a lista com as últimas notícias do Fluzão!



Por Explosão Tricolor / Fonte: Globo Esporte

E-mail para contato: explosao.tricolor@gmail.com

PUBLICIDADE