Clubes avançam rumo a consenso sobre criação de liga única para organizar o Brasileirão






Clubes das Séries A e B se reuniram em São Paulo nesta segunda-feira

A primeira reunião entre Liga do Futebol Brasileiro (Libra) e a Liga Forte Futebol do Brasil (LFF) durou pouco mais de duas horas nesta segunda-feira (18), em um restaurante em São Paulo, e ficou claro que a conversa deixou os dois lados otimistas de que a união não está tão distante assim.

A LFF levou propostas e projeções para o outro bloco, que também colocou seus pontos mais importantes. Alguns deles já foram tratados até como “encaminhados” após o encontro.

Agora, os dois blocos vão analisar o que foi tratado internamente e possivelmente marcar um novo encontro com o staff técnico de ambos os lados.

Entre os obstáculos, divergências quanto ao rateio de cotas de transmissão, critérios para as variáveis (performance esportiva, audiência e engajamento) e o valor destinado aos clubes da Série B.

No entanto, do ponto de vista político e de aproximação, a conversa representa o primeiro passo rumo a um consenso que permita aos 40 clubes das Séries A e B do Brasileirão formar uma liga única para organizar os campeonatos.

Um dos pontos em que houve melhor entendimento e praticamente se chegou a um denominador comum foi estabelecer que o primeiro colocado na divisão de receitas não receba mais do que 3,5 vezes o que receberá o último da fila.

A Libra, até então fechada para negociação dos termos que incluiu no seu estatuto, concordou em ouvir o outro lado que, por sua vez, sonda o terreno para identificar pontos em comum e questões que podem ser resolvidas em eventual negociação em um futuro próximo.

A LFF foi representada pela comissão que já havia sido formada antes mesmo da homologação da liga: Fluminense, Internacional, Atlético-MG, Fortaleza e Francisco Battistoti, presidente da Associação Nacional de Clubes de Futebol (ANCF), da qual fazem parte a maioria das agremiações da Série B que aderiram à LFF. O América-MG também faz parte da comissão, mas não enviou dirigentes. Já a Libra teve como representantes Duílio Monteiro (Corinthians), Andrés Rueda (Santos) e Thiago Scuro (Bragantino).

A Libra hoje é formada por: Grêmio, Botafogo, Flamengo, Vasco, Cruzeiro, Corinthians, Palmeiras, Santos, São Paulo, Red Bull Bragantino, Guarani, Ponte Preta, Novorizontino e Ituano. Os membros da LFF são: América-MG, Atlético-MG. Atlético-GO, Athletico-PR, Avaí, Brusque, Ceará, Chapecoense, Coritiba, CRB, Criciúma, CSA, Cuiabá, Fluminense, Fortaleza, Goiás, Internacional, Juventude, Londrina, Náutico, Operário, Sampaio Côrrea, Sport, Tombense e Vila Nova.

Clique aqui e veja a lista com as últimas notícias do Fluzão!



Por Explosão Tricolor / Fonte: Globo Esporte

E-mail para contato: explosao.tricolor@gmail.com

PUBLICIDADE