Dá pra sonhar com algo melhor?




Pablo Dyego vira dúvida de última hora para o jogo contra a Chapecoense (Foto: Lucas Merçon / Fluminense FC)

Papo reto: o Fluminense mereceu essa vitória. Essa é a verdade.

Fomos melhores durante toda a partida. Os momentos em que o time baiano incomodou foram quase sempre em contra-ataques, bolas espetadas para a velocidade dos atacantes rubro-negros, que não levaram vantagem em muitas jogadas, a não ser na que originou o gol deles e mais uma que levou perigo.

Foi só. Não corremos muitos riscos.

E aqui eu vou logo dar a cara a tapa e elogiar a estreia do nosso novo zagueiro, Nathan. Personalidade, inteligência nos botes e rapidez. Quem tava há meses sem jogar era ele ou o Renato Chaves?

Se esse for mesmo o nível de jogo do cara, é titular na hora, no lugar do Renato Chaves, que foi quem falhou no lance do gol.

Agora, em que pese o nosso domínio na posse de bola e nas finalizações, o Fluminense tá sofrendo com falta de criatividade.

As triangulações bonitas pelos lados do campo sumiram. Muito em virtude da queda vertiginosa no nível de atuação de duas peças: Jadson e Marcos Jr.

O atacante, jogador pelo qual tenho muita estima, por toda a paixão que mostra pelo clube, já deveria ter ido pro banco, seja pro Pablo Dyego, pro Matheus Alessandro ou pro Robinho. Os três fizeram mais em campo nos poucos minutos que tiveram oportunidade.

Jadson é uma perda significativa, uma vez que vinha sendo um grande articulador de jogadas, desafogando o Sornoza e transformando o Gilberto em uma grande arma ofensiva. Airton ou Douglas precisam entrar, se for pra manter o sistema, ou, quem sabe, até um jogador de frente, coisa que acho difícil o Abel fazer.

O esquema 3-4-3 é suicídio? Não sei, quem tem que dar essa resposta é o nosso treinador, mas juro que gostaria de ver o time se arriscando mais. Claro que para isso temos que arrumar o sistema defensivo para torna-lo mais seguro, coisa que não conseguiremos com Renato Chaves e Frazan.

O Fluminense precisa se oxigenar na frente. A boa fase do Pedro não é suficiente, não podemos contar com isso sempre.

O Abel sempre comenta que no time dele joga quem estiver melhor. Sabemos que não é bem assim que funciona. Espero que com as sistemáticas substituições do Marcos Jr e do Jadson o nosso treinador perceba o óbvio.

“Pô, Toni, o Fluzão venceu fora de casa e tu estás aí com esse discurso?”

Eu tô feliz pra caramba com essa vitória, muito mesmo! Mas ela não pode servir pra mascarar os nossos problemas.

Abel prometeu um time competitivo. E cumpriu. Esse time é bastante competitivo. Mas se a gente quiser sonhar com alguma surpresa boa no final do ano, apenas competir não vai funcionar. Precisamos do algo mais, do diferencial.

E quem acompanha os meus textos sabe que eu sou um cara otimista. Sempre acredito no Flu. Mas nem sempre só acreditar é o bastante.

Pô, professor Abel, me dá motivos para acreditar! Tô fechado contigo e com o Fluzão!

No mais, VENCE O FLUMINENSE!!!

Pitacos do Toni:

– O cara chegou agora, entrou na roubada e deu conta. Sinceramente, gostei muito do que vi do Nathan. Torcer pra ele manter esse nível.

– Robinho tem subido de rendimento. Sou totalmente contra o empréstimo dele, acredito no potencial do cara.

– Jadson indo pra reserva, quem é o principal suplente da posição? Pelo histórico: Douglas, mas ainda temos o Airton e o garoto Dódi. Em quem vocês apostariam?

– No meio da semana temos dois adversários: a altitude e nós mesmos.

Toni Moraes



Siga-nos no Twitter e curta nossa página no Facebook

INSCREVA-SE no nosso canal do YouTube e acompanhe os nossos programas!

Entre em contato através do e-mail: explosao.tricolor@gmail.com



PUBLICIDADE