E Madureira voltou a ser apenas um bairro do Rio de Janeiro




Amigos Tricolores,

E o Madureira voltou a ser apenas um bairro do Rio de Janeiro. Acabaram os quinze minutos de fama, respaldados pela Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro.

Acabou o Big Brother Federação, tirando uma ondinha de G4 com a imunidade de ter presidente parceiro do Rubinho.

Por algumas rodadas brincou de ser time grande, sonhou com a fama, foi elogiado de todas as formas, era o queridinho da Federação, e até da imprensa. Aproveitou-se de todas os prejuízos que a Federação causou ao Flu, com uma tabela cruel, gols anulados e pênaltis não dados, para ter seu brilhareco.

Mas na hora de um paredão à vera, perdeu as duas últimas partidas e dançou bonitinho. Fica com sua Taça Rio, título do melhor dos pequenos, e vida que segue.

Madureira, bairro do samba. Da Portela, do Império Serrano. Berço do samba. Madureira, seu sucesso é na Marquês de Sapucaí…

Bairro do importantíssimo mercado popular da cidade do Rio de Janeiro, o Mercadão de Madureira.

Da música de Arlindo Cruz, “Meu lugar”, que enaltece todas as qualidades do bairro.

Do samba do compositor Carvalhinho, “Madureira chorou”, um clássico que atravessa décadas.

Uma estação de trem do subúrbio carioca, importante no escoamento da população pelas linhas da SuperVia.

Os Rodrigos voltaram a ser só Rodrigos. Ou melhor, o Rodrigo Lindoso voltou a ser feioso, e o Rodrigo Pinho, que já era o novo Messi, cheio de marra, voltou a ser aquele jogador que já tentou a carreira em diversos timecos. Artilheiro que não fez gol em nenhum grande. Não, Fluminense, não caia na bobagem de contratar este jogador, não acrescentaria nada.

Acabou, Madureira. Acabaram os quinze minutos de fama no Big Brother que é o campeonato do Rubinho, onde basta ser amiguinho do presidente para conseguir algum destaque.

Seu presidente falou muita besteira durante a última semana, desrespeitou o Fluminense.

Nos juniores também dançaram, 2 x 1 de virada, precisavam ganhar para tirar nossa vaga das semis.

Volte a disputar a Série C do Brasileirão, Madureira, onde foi eliminado pelo potente CRB ano passado, perdendo em casa por 2 x 1 e fora por 2 x 0.

Ah, Madureira, tem jogo pela primeira fase da Copa do Brasil semana que vem, o jogo da volta contra o Maringá. Já perdeu lá por 2 x 0. Nada de desanimar!

Elias, entuba! Deveria entender que um time pequeno tem que, acima de tudo, respeitar um Gigante do Futebol Brasileiro.

E aprenda, Madureira, com o mestre Nelson Rodrigues: “O Fluminense é o único tricolor que existe. O resto são times de três cores.” Não vem com essa de tricolor suburbano não. Não cola!

Madureira, novamente apenas um bairro da cidade do Rio de Janeiro!

Porque O IMPORTANTE É O SEGUINTE: SÓ DÁ NENSE!!!

Por PAULONENSE

Madureira_-_vista_da_Rua_Domingos_Lopes_-_07-05-2010
Madureira, um bairro que se destaca pelo samba e o comércio popular.

 

 

PUBLICIDADE