Eduardo Uram rebate críticas da torcida do Fluminense: “O mesmo torcedor que reclama hoje, agradece amanhã”




Eduardo Uram (Foto; Divulgação)



Ao anunciar a contratação do lateral-esquerdo Danilo Barcelos, o Fluminense viu as suas redes sociais serem tomadas por críticas dos torcedores. Os alvos óbvios eram membros da diretoria tricolor, como o presidente Mário Bittencourt. Mas também sobrou para o empresário Eduardo Uram. O motivo? Uma suposta influência nas negociações recentes envolvendo o clube — além de Danilo, o atacante Evanilson, que foi negociado com o Porto, também é seu cliente.

Em entrevista concedida ao jornal ‘O GLOBO’ procurou o empresário, que defendeu seus jogadores e rechaçou qualquer “sacanagem” em suas negociações ou na relação com o presidente Mário Bittencourt. Ele diz “não ligar para as críticas”, mas trata de esclarecer as situações.

— Minha relação com o Mário é extremamente profissional. Não é porque temos bom trato e respeito mútuo que haveria qualquer tentativa de ganho de vantagem que viesse a prejudicar o Mário ou o clube em algum tipo de ”sacanagem” — declarou Uram.

Sobre Danilo Barcelos, Uram confirmou que o jogador estava a caminho do Cruzeiro, mas preferiu permanecer no Rio de Janeiro para acertar com o Fluminense. O empresário revelou que a escolha partiu do jogador e não foi um movimento premeditado.

— Com a volta do Victor Luis ao Botafogo, o clube ficou com três laterais do mesmo lado e queria se desfazer de um deles para aliviar a folha salarial. O Guilherme Santos ganhou a titularidade após o Victor (Luis) se afastar devido a uma apendicite. À vontade para procurar outro clube, o Danilo foi alvo do Cruzeiro. Ao saber disso, Mário Bittencourt, presidente do Fluminense, entrou em contato com o Carlos Augusto Montenegro, dirigente do Botafogo, interessando-se pela contratação do Barcelos — iniciou Uram, confirmando o que foi dito por Mário Bittencourt na coletiva desta terça-feira.

— Foi aí que o Mário ficou sabendo que o jogador era representado por mim e pelo Giuliano Bertolucci e começou a negociação. Apesar do Danilo já estar fechado com o Cruzeiro, o Mário convenceu-o a ficar no Rio. E assim foi feita a vontade do jogador e não a minha de levá-lo para aqui ou para ali — disse Uram.

Além de Danilo Barcelos, Uram representa também o lateral Egídio, os meias Caio Paulista e Yago Felipe e o atacante Evanilson. Este último que acabara de acertar com o Porto, de Portugal, o que renderá R$ 13,5 milhões aos cofres tricolores.

— Eu não posso concordar que achem que ter quatro representados em um elenco de mais de 20 jogadores seja um número elevado, indicando que eu tenha qualquer aliança com o clube e sua diretoria. Sobretudo pelo fato de que meus jogadores não estão lá à passeio. São ótimas peças que possuem mercado em outros grandes clube do país. O Egídio, por exemplo, é titular absoluto. Evanilson, que é um grande jogador, sai e deixa uma boa grana para o Fluminense. O mesmo torcedor que reclama hoje, agradece amanhã. Não ligo para essas coisas. Não acompanho essas coisas — afirmou.

Clique aqui e veja a lista com as últimas notícias do Fluzão!



Por Explosão Tricolor / Fonte: O Globo

E-mail para contato: explosao.tricolor@gmail.com

PUBLICIDADE