Em entrevista, Nonato fala sobre a disputa acirrada pela titularidade no meio-campo do Fluminense




Nonato (Foto: Lucas Merçon / Fluminense F.C.)



Nonato falou sobre a disputa com Martinelli, Yago Felipe, André e Wellington pela titularidade

Uma das contratações para a atual temporada, o volante Nonato chegou ao Fluminense para suprir uma necessidade de mais opções na posição. Quase dois meses depois de ser anunciado, o jogador ganhou sequência nas últimas partidas, especialmente por conta dos desfalques, e se destacou. Em entrevista concedida ao jornal “Lance!“, o camisa 8 valorizou a disputa pela titularidade no meio-campo do Tricolor.

– Desde que eu cheguei, até antes, quando eu acompanhava os jogos do Fluminense pela TV, eu sabia que no meu setor tinha jogadores de muita qualidade e esse foi um dos fatores que me fizeram vir pra cá, porque o time é muito qualificado. A gente sabe que a concorrência sadia sempre vai ter, isso é até bom porque todos evoluem, todos acabam crescendo como atletas e como pessoas, e isso não só para nós, mas como pro Fluminense, é benéfico – disse Nonato.

Mesmo contratado em julho, Nonato demorou quase um mês até fazer a estreia pelo Fluminense, o que aconteceu justamente no primeiro jogo de Marcão como treinador, no empate por 1 a 1 com o Atlético-MG. O jogador elogiou o treinador, que chegou aos 15 jogos de invencibilidade no Brasileirão, somando as campanhas desta e da última temporada.

– O Marcão é uma pessoa e um profissional que dispensa comentários, um cara muito trabalhador que, sempre que pode, está falando comigo, me dando dicas de posicionamento, me auxiliando taticamente durante o jogo e nos treinos. Essa característica dele é importante pra gente evoluir, porque o grupo tem um carinho muito grande por ele e todos respeitam a palavra dele. É por isso que ele é tão querido no Rio de Janeiro – exaltou o volante.

Recentemente, o Fluminense perdeu o meia-atacante Nenê, que decidiu rescindir o contrato para retornar ao Vasco da Gama. Com a saída do veterano e a lesão de Paulo Henrique Ganso, o setor de criação ficou desfalcado, apenas com Cazares como meia de origem. Nonato, porém, tem ajudado também nesta função com a formação de Marcão que tem um tripé no meio-campo.

– Eu me considero um jogador versátil, que consegue atuar ali tanto na parte de marcação quanto de construção de jogadas. Eu consigo variar nessas duas funções durante toda partida e fazer o que o Marcão requisitar pra mim. De acordo com cada partida, vou procurar fazer o meu melhor. Não tenho preferência de posição, pois nos meus outros clubes eu atuei dessa forma também. Então nunca tive problemas em dar continuidade no trabalho dessa forma – concluiu o jogador.

Clique aqui e veja a lista com as últimas notícias do Fluzão!



Por Explosão Tricolor

E-mail para contato: explosao.tricolor@gmail.com

PUBLICIDADE