Empresário de Wendel cobra valor milionário ao Fluminense por comissão não paga durante a gestão Pedro Abad




Foto: Fluminense / Divulgação



Segundo empresário, Fluminense não pagou valor de comissão

Lutando pela permanência na Série A, o Fluminense segue cheio de problemas fora das quatro linhas. De acordo com o jornalista Hector Werlang, do portal GloboEsporte.com, além de ter sido condenado na Justiça do Trabalho a pagar R$ 400 mil ao volante Wendel por conta de salários e direitos de imagem em atraso e erro na rescisão contratual, o Tricolor é processado por um empresário que não recebeu a comissão que alega ter direito na venda feita ao Sporting, de Portugal. O valor da comissão é de R$ 2,5 milhões.

Ação movida desde novembro de 2018

Rodrigo Hosannah Cordeiro, registrado na CBF como intermediário, entrou na Justiça do Rio de Janeiro em 13 de novembro de 2018. A ação tramita na 10ª Vara Cível e ainda não foi julgada pelo juiz Ricardo Cyfer.

No pedido da ação, o empresário informa ter firmado um contrato de comissão de 10% sobre futura venda de Wendel com o Flu em 11 de abril de 2017. Foi a maneira encontrada pelas partes para ressarci-lo por conta de ter ajudado na captação do jogador.

Repasse não realizado pela gestão Pedro Abad

O Fluminense, que estava sob a gestão do então presidente Pedro Abad, negociou Wendel ao Sporting, em 5 de janeiro de 2018, por 7,5 milhões de euros (R$ 29,2 milhões à época), conforme informado no balanço financeiro tricolor. E não repassou a comissão de 10% a Rodrigo Hosannah Cordeiro. Sendo assim, vendeu e contraiu uma dívida. Ou seja, mesma situação na saída de Gerson, esta ocorrida no mandato do ex-presidente Peter Siemsen.

Contrato entre Fluminense e empresário

No contrato entre Fluminense e o empresário, ficou acertado que ele receberia 10% do valor líquido. Ou seja: descontado impostos, taxas e percentual do mecanismo de solidariedade da Fifa.

A ação informa que o Fluminense combinou que o Sporting pagaria diretamente o Duque de Caxias e o Tigres, clubes que Wendel defendeu na base e que, ao subtrair estes repasses, o clube das Laranjeiras recebeu 7,3 milhões de euros. No entanto, diz não ser possível ter certeza do valor retirando-se os impostos e as taxas. Por isso, estima que o empresário tem direito a receber R$ 2,5 milhões.

Clique aqui e veja a lista com as últimas notícias do Fluzão!



Por Explosão Tricolor / Fonte: GloboEsporte.com

E-mail para contato: explosao.tricolor@gmail.com 

PUBLICIDADE