Evolução do Fluminense, bom momento de Egídio, vaga na Pré-Libertadores e muito mais: leia a entrevista coletiva de Marcão




Marcão (Foto: Lucas Merçon / Fluminense F.C.)



Comandante tricolor concedeu entrevista coletiva em Fortaleza

Após a vitória do Fluminense por 3 a 1 sobre o Ceará, na noite desta segunda-feira (15), o técnico Marcão concedeu entrevista coletiva na Arena Castelão, em Fortaleza (CE). O treinador falou sobre o triunfo diante do time cearense, bom momento do lateral-esquerdo Egídio, evolução da equipe tricolor, conquista da vaga na Pré-Libertadores, chegada de Roger Machado, importância do projeto sub-23 e muito mais. Leia a íntegra abaixo:

Vitória sobre o Ceará

“Uma excelente partida. Todos sabem que enfrentar o Ceará é muita dificuldade. Para vencer, a nossa equipe teria que trabalhar bastante e anular as peças deles. Foi um jogo de muita entrega. Foi um grande resultado, uma grande vitória.”

Elogios aos moleques de Xerém 

“Esses meninos estão muito motivados. E temos jogadores importantes que deixam eles à vontade. Fred, Nenê, Paulo Henrique (Ganso)… Os meninos entraram, se sentiram à vontade para criar e fazer tudo o que eles sabem. E o resultado vem aparecendo. Acreditamos nessa experiência junto com a juventude. Estamos fazendo um Fluminense forte e focado.”

Bom momento do lateral-esquerdo Egídio

“Ele vinha muito bem durante o período de treinamentos, ele passou por todo processo de cobrança, de pressão… Veio o Danilo (Barcelos) e respondeu muito bem, ficamos muito tempo sem perder com a presença do Danilo e demais. Teve um momento que a nossa equipe oscilou, e nos treinamentos o Egídio estava muito forte. A gente deu uma outra oportunidade para ele. É um jogador experiente, rodado, campeão por onde passou, consegue perceber os momentos difíceis… A gente falou de Nenê, Fred e Ganso, mas Egídio, Ferraz, Luccas Claro, Hudson também contribuíram demais com esse apoio à juventude e fizesse o Fluminense forte do jeito que vocês estão vendo.”

Chegada de Roger Machado

“Se tudo der certo, se confirmar… É uma pessoa muito boa, vai contribuir, vai agregar. E, da mesma forma, o Marcão vai ajudar, o Marcão é um funcionário do clube. A gente está disposto a todo momento elevar o manto tricolor para o mais alto nível possível.”

Futuro no Fluminense

“Se eu não me sentisse preparado, eu não estaria sentado nessa cadeira hoje. É uma responsabilidade muito grande assumir o Fluminense. É de grande dificuldade. A gente se preparou para isso, tem total apoio do presidente, do diretor Paulo (Angioni), para fazer o nosso trabalho da forma que eles sabem, conhecem. Nosso estafe é muito forte. A gente tinha total certeza que poderia segurar da maneira que segurou tudo.

A gente se sente muito preparado. O momento que o Marcão achar que vai ter que sair ou o presidente falar ‘Marcão, seu espaço não é mais esse aqui, vai procurar uma outra coisa’, não vai ter problema nenhum. O Marcão vai para o mercado, vai tentar o emprego dele, mas hoje o Marcão está feliz, extremamente honrado de sentar nessa cadeira, extremamente feliz junto à torcida de garantir essa Pré-Libertadores.”

Importância do projeto sub-23

“Muito bom a gente ter esses meninos com a gente no profissional. O sub-23 nos deu total condição de confiar nesses meninos. Eles vinham jogando, com ritmo de jogo. A gente não teve problema nenhum de colocar o John, que vem treinando bem, o Samuel, que vinha atuando nas categorias de baixo e vinha bem… O Martinelli a mesma coisa. Isso nos deu total confiança neles e no que nós vínhamos pensando, idealizando de jogo. O resultado tem sido muito positivo. Estou muito feliz. Duplamente feliz: pelo projeto sub-23, pelo profissional. Saber que realmente a nossa base é muito forte, nossos meninos são muito dedicados, comprometidos, e a gente fez um projeto que funcionou demais.”

Evolução da equipe tricolor

“O Marcão veio de um trabalho do Diniz, que jogava de uma forma. Depois, mesmo trabalhando de dentro, com o Odair, era um outro modelo. Eu gosto, a gente respeita muito o trabalho do Fernando. No finzinho do campeonato de 2019, nossa equipe desenvolveu a maneira de construção, de sair jogando. Mas o Fluminense do Odair era físico, forte. A gente tinha que fazer ajustes. No momento que a gente entendeu o nosso jogo, o jogo do Fluminense, de que maneira a gente podia jogar e a gente achou essa maneira: time forte que marca muito, que sai em transições muito velozes.”

Permanência de Lucca no time titular

“A gente tinha algumas peças que contribuíram muito, faz parte de todo o processo, mas para o Fluminense, jogando com Fred e Nenê, a gente precisava de peças que fizessem o movimento contrário, ao invés de fazer o movimento para dentro, fazer o de profundidade. E a gente achou isso com o Luiz Henrique e com o Lucca. Esse foi o nosso desafogo. Taticamente, o Lucca é um cara que vai na frente, leva o movimento sem a bola, é difícil a percepção. Quando a gente toma a bola de transição, que passa no nosso meio, o Lucca é o primeiro cara da profundidade. Na parte defensiva, é um cara que fecha bastante a posição, cumpre muito o que a gente quer. A gente está muito feliz, satisfeito com o desenvolvimento dele. As peças estão funcionando da forma como a gente acha.”

Conquista da vaga na Pré-Libertadores

“É um ponto que a gente conversou muito. A gente chegou depois do resultado do Corinthians ontem (domingo), e as notícias começaram a chegar… De qual maneira nossa equipe ia reagir? Evoluir ou “cumprimos a meta”? Eles foram extremamente concentrados, ligados a tudo, estão curtindo o momento, mas querem mais. Esses meninos têm um espacinho na história do clube por tudo que estão fazendo, tenho certeza que vão subir mais um degrau, pois eles merecem.

Clique aqui e veja a lista com as últimas notícias do Fluzão!



Confira a agenda tricolor na reta final do Brasileirão 2020:

37ª rodada

21/02 – Domingo – 18h15 – Santos x Fluminense – Vila Belmiro

38ª rodada

25/02 – Quinta-feira – 21h30 – Fluminense x Fortaleza – Maracanã



Por Explosão Tricolor

E-mail para contato: explosao.tricolor@gmail.com

PUBLICIDADE