Falta de critério, discussão, barração do Everaldo, insistência com Júnior Dutra e outros: jornalista detalhe os bastidores da demissão de Marcelo Oliveira




Ganhe 5% de desconto na Loja Virtual do Flu! Como? Utilize o código promocional no ato da compra: explosaotricolor



Jornalista detalhou os bastidores da demissão de Marcelo Oliveira

O jornalista Wilson Pimentel, do portal Esporte 24 Horas, detalhou os bastidores da demissão de Marcelo Oliveira. O pacote de motivos que acarretou na saída do treinador é grande, entretanto, o que chama atenção é o fato da diretoria do Fluminense ter tomado uma atitude apenas após a eliminação da Copa Sul-Americana e praticamente na véspera do jogo que vale a permanência na Série A.

Ainda de acordo com o Wilson Pimentel, a saída de Marcelo Oliveira foi comemorada internamente. Leia abaixo os fatores determinantes para a queda do treinador. Confira os detalhes apurados pelo jornalista:

LEIA TAMBÉM: Exclusivo: decisão da Copa do Brasil Sub-17 pode ser disputada no Maracanã

Falta de vibração, fraco desempenho e apatia em campo

Foi assim nas últimas nove partidas. O time não vence há sete jogos no Brasileirão. Além disso, perdeu os dois confrontos nas quartas de final da Copa Sul-Americana. O presidente Pedro Abad entendeu que contra o Atlético-PR o time não teve a vontade que deveria para avançar de fase.

Entrevista pós-Atlético-PR

Na coletiva de imprensa após a derrota para o Atlético-PR, Marcelo Oliveira admitiu a partida ruim e expôs o grupo ao revelar que alguns jogadores choraram no vestiário. Esse comentário não repercutiu bem entre as principais lideranças do elenco. Além disso, alguns dirigentes criticaram a postura do treinador publicamente.

“Por mais que a gente tenha dificuldades e limitações, existe uma dignidade, uma honradez desses atletas de passarem por tudo isso e seguirem brigando. Alguns deles estavam chorando no vestiário e já começamos a mobilização para domingo”, disse o ex-técnico.

Falta de critério para escalar o time titular

Marcelo Oliveira vinha demonstrando nos últimos dias certa irritação com o vazamento de informações do departamento de futebol. Dessa forma, começou a ter conversas individuais com alguns atletas. Ele passava orientações para os jogadores do que seria feito durante as atividades, mas na hora das partidas e treinamentos, fazia alterações que irritavam os atletas.

Discussão e barração de Everaldo

Marcelo Oliveira perdeu o vestiário, como se diz na gíria do futebol, após barrar Everaldo. O atacante, considerado um dos melhores jogadores do Fluminense, chegou a questioná-lo sobre a ida para o banco de reservas. Além disso, alguns jogadores pediram o retorno do atleta ao time titular. No entanto, o treinador ficou irritado com a interpelação pública e o sacou de vez do time para dar chances á Júnior Dutra.

Insistência com Júnior Dutra

O técnico Marcelo Oliveira garantiu em entrevistas coletivas que Júnior Dutra vinha se destacando nos treinos. Entretanto, integrantes da comissão técnica afirmam que o jogador tem o pior desempenho em todos os quesitos entre os atacantes do elenco tricolor. Mas, o treinador optou em bancar Júnior Dutra entre os titulares e manter Everaldo no banco de reservas contra o Atlético-PR.

Treinos puxados irritavam os atletas

Recentemente, outro motivo de desgaste gigante entre os atletas e o treinador eram as atividades longas e fortes que Marcelo Oliveira comandava. Para muitos, mesmo com o Fluminense trabalhando em duas frentes, o desgaste físico que o treinador impunha com seus treinos puxados estavam ligados ao fraco desempenho nos jogos do Campeonato Brasileiro e Copa Sul-Americana. De acordo com informações de pessoas ligadas ao departamento médico, os laterais Gilberto e Léo, além dos zagueiros Gum e Roger Ibañez, foram vítimas da sobrecarga de treinos durante a passagem do treinador.

Risco de rebaixamento no Brasileirão

O Fluminense vem em queda livre e está na 14ª colocação no Campeonato Brasileiro, apenas dois pontos à cima do América-MG, o primeiro da zona de rebaixamento e adversário deste domingo (02) no Maracanã. Uma derrota na última rodada do Brasileirão pode decretar o rebaixamento do time tricolor.

E o interino?

O auxiliar-técnico Fábio Moreno comandará o Fluminense na partida contra o América-MG. Ele tem a missão de evitar um novo rebaixamento do clube no Brasileirão. Não há qualquer chance do interino ser efetivado, até porque o presidente Pedro Abad espera pelo fim da temporada para anunciar o treinador que irá comandar o time em 2019.

Clique aqui para acessar a matéria na fonte original



Clique aqui para realizar sua inscrição no canal do Explosão Tricolor no YouTube!

Por Explosão Tricolor

Siga-nos no Twitter e curta nossa página no Facebook

E-mail para contato: explosao.tricolor@gmail.com@gmail.com

PUBLICIDADE