Falta de regularidade do Fluminense no Brasileirão, pontas com funções defensivas, má fase de Caio Paulista e muito mais: leia a entrevista coletiva de Marcão




Marcão (Foto: Lucas Merçon / Fluminense F.C.)



Marcão conversou com a imprensa após a derrota do Fluminense para o Santos

Após a derrota do Fluminense por 2 a 0 para o Santos, na noite desta quarta-feira (27), o técnico Marcão concedeu entrevista coletiva na Vila Belmiro. O treinador tricolor falou sobre o revés sofrido por sua equipe, falta de regularidade do Tricolor no Brasileirão, pontas com funções defensivas, má fase de Caio Paulista e muito mais. Leia a íntegra abaixo:

Derrota para o Santos

“Sabíamos que seria um jogo difícil aqui. Eles mobilizaram a cidade toda para a partida. Nossa equipe se preparou para isso. Eu sabia que seria uma pressão de início. No primeiro tempo eles nos pressionaram. Nós tentamos arrumar alternativa para sair da pressão e assustá-los de alguma forma, empurrá-los. Justamente quando equilibramos o jogo foi o momento que tomamos o gol.

Fizemos um segundo tempo melhor, mais encaixado, onde conseguimos empurrar mais a defesa do Santos para trás. Até o momento em que tomamos o segundo gol, quando estávamos muito bem na partida e acredito que em algum momento poderíamos fazer o nosso gol. Infelizmente eles aproveitaram as oportunidades que tiveram. Mas valeu a entrega, o comprometimento do grupo e é esfriar a cabeça que fim de semana já temos outro jogo muito difícil.”

Fluminense não conseguiu se impor

“Sabíamos que havia uma mobilização muito grande em Santos, que eles vinham para esse jogo da forma que vieram no início, pressionando, bola parada, escanteio. E sabíamos que em algum momento tínhamos que jogar a defesa deles para trás. Infelizmente, no momento em que conseguimos equilibrar o jogo, tomamos o gol. Até trabalhar de novo, construir alguma coisa… Mudamos alguns posicionamentos no intervalo, voltamos melhores, até o momento que tomamos o segundo gol. Lógico que queríamos trazer para o nosso lado, jogar a torcida contra. Mas, infelizmente, foi o dia deles e não tivemos sucesso.”

Falta povoar o meio-campo tricolor?

“Fizemos alguns jogos nesse mesmo modelo. O Athletico-PR jogou dessa forma (com 3 zagueiros contra o Flu). Algumas outras equipes vêm também fazendo uma saída de três, empurra o 5 entre os zagueiros. Contra algumas equipes tivemos sucesso.”

Má fase de Caio Paulista

“O Caio é um cara que sempre trabalhou muito. Sabemos que ele é um cara que pode nos entregar muito. Ele sabe também que não atingiu o nível que vinha jogando, mas é um cara que trabalha muito, busca muito, fica após o treino tentando fazer tudo e sabemos que em algum momento ele vai voltar a ser o Caio que conhecemos, de força, de entrega, que faz gol, que participa bastante. Ele está buscando, está trabalhando por isso.”

Pontas com funções defensivas

“Apesar da derrota, o Luiz trabalhou bastante. Tanto fez a parte defensiva quanto a ofensiva. O Caio se destacou dessa forma também, um cara muito tático. Quando as coisas não vão muito bem, acabamos criando e buscando alguma alternativa para melhorar. Tanto que quando entendemos no segundo tempo que deveríamos mudar, colocamos duas linhas de quatro e dois homens na frente, pressionamos mais os zagueiros deles e acabamos criando algumas situações, mas, infelizmente, não resultaram em gol.

Mas não ficamos engessados a qualquer tipo de situação. O Santos jogou no 3-4-3, em algum momento o Tardelli fazia o quinto homem. O Arias fez uma recomposição por dentro. Quando posicionamos ele no lado esquerdo, em um tripézinho, ele pegou algumas bolas que ofereceram perigo à defesa do Santos. Mas não ficamos amarrados a um posicionamento e sempre estamos atentos para buscar soluções.”

Situação de Egídio

“Ele está treinando. Marlon fez dois bons jogos e demos sequência, estava muito tempo sem jogar e vai continuar jogando. Temos Egídio, Danilo, Marlon. Quem estiver melhor no momento vai ser utilizado.”

Dificuldade do Fluminense em reverter placares adversos

“Criamos algumas situações. Voltamos melhor para o segundo tempo. Em determinado momento, começamos a ferir a defesa do Santos, empurramos eles para trás. Sabíamos que em algum momento criaríamos uma oportunidade de gol. Mudamos, colocamos duas linhas, dois atacantes, criamos algumas situações, finalizamos outras. Infelizmente a bola não entrou. Mas sempre buscamos soluções.

Sobre não conseguir virar um jogo, é uma coisa que vai ser falada, trabalhada. Se acontecer em algum outro jogo, vamos estar preparados para escolher a melhor formação, a melhor situação, para mudar esse quadro.”

Jhon Arias no meio ou na ponta?

“Ele faz tanto por dentro, quanto pela ponta. Hoje, em especial, colocamos ele do lado contrário da maneira que a equipe do Santos marcava. Quando eles escolhiam um lado, ele era a ponta do tripé. O lado esquerdo sempre sobrava. Se verem, é o cara que sobrava ali. Ele é um cara bom vindo da esquerda para a direita e agride bem o adversário. Nesse jogo não tivemos sucesso, mas foi uma coisa bem organizada, bem estudada. Temos possibilidades. No jogo passado, quando precisamos de um homem por dentro, fortalecemos o meio de campo e usamos ele pelo lado. Não é uma coisa amarrada, engessada. Se precisarmos utilizar pelo lado ele faz da melhor forma.”

Falta de regularidade do Fluminense no Brasileirão

“Queríamos muito. Foi criada uma expectativa muito grande. Sabíamos que era um jogo difícil. O Brasileirão é muito difícil. São equipes muito niveladas. Trabalhamos para vir aqui buscar a vitória, mas não conseguimos. Vínhamos de duas boas partidas, dois resultados positivos, mas perdemos hoje e já estamos com a cabeça no próximo fim de semana, para voltar a vencer, entregar tudo para levar pontos importantes para o Rio e entrar nesse G-6, que é importante demais.”

Clique aqui e veja a lista com as últimas notícias do Fluzão!



Vigésima oitava rodada do Brasileirão 2021

Sábado (23/10)

17h

Santos 0x2 América-MG – Vila Belmiro

Juventude 0x0 Ceará – Alfredo Jaconi

19h

Fluminense 3×1 Flamengo – Maracanã

19h15

Fortaleza 3×0 Athletico-PR – Arena Castelão

Domingo

16h

Atlético-MG 2×1 Cuiabá – Mineirão

Internacional 2×2 Corinthians – Beira-Rio

18h15

RB Bragantino 1×0 São Paulo – Nabi Abi Chedid

20h30

Bahia 3×0 Chapecoense – Arena Fonte Nova

Segunda-Feira

20h

Atlético-GO 2×0 Grêmio – Antônio Accoly

21h30

Palmeiras 2×1 Sport – Allianz Parque

Por Explosão Tricolor

E-mail para contato: explosao.tricolor@gmail.com

PUBLICIDADE