FIFA anuncia criação de fundo para financiar parte do pagamento de indenização por treinamento de atletas




Foto: Lucas Merçon / Fluminense F.C.



Comitê da FIFA se reuniu em Zurique na última quinta

Em reunião realizada em Zurique, na Suíça, na última quinta-feira (27), o Comitê de Partes Interessadas do Futebol da FIFA tomou novas medidas para reformar o sistema de transferências com o estabelecimento de um novo sistema de recompensas de treinamento e com a confirmação de que, a partir de julho de 2020, serão introduzidos limites para o empréstimo de jogadores.

O Comitê, que inclui representantes de clubes, ligas e jogadores, bem como associações-membros, confederações e administração da FIFA, endossou o estabelecimento de um fundo para financiar parcialmente o pagamento de remuneração por treinamento. O fundo em questão será financiado por uma taxa adicional de 1% sobre as taxas de transferência. Sendo assim, esse sistema modernizado incentivará e recompensará os esforços de treinamento dos clubes e, como os pagamentos serão automatizados por meio da nova Câmara de Compensação da FIFA, garantirá que a remuneração do treinamento seja realmente paga, o que geralmente não é o caso.

Após a aprovação da proposta, um processo de consulta será iniciado agora com as partes interessadas para chegar a acordo sobre parâmetros concretos para a categorização dos clubes e o cálculo dos custos de treinamento antes que a proposta seja submetida ao Conselho da FIFA com vistas a entrar em vigor em 2022.

Novos regulamentos para empréstimos

Na reunião, o Comitê também endossou novos regulamentos sobre empréstimos de jogadores. A intenção é a de garantir que eles tenham um objetivo esportivo válido para o desenvolvimento da juventude. De acordo com os novos regulamentos, que serão submetidos à aprovação do Comitê de Status dos Jogadores e do Conselho da FIFA, a partir de julho de 2020, serão introduzidas limitações aos empréstimos internacionais para jogadores com 22 anos ou mais. Haverá um período de transição, com um limite de oito empréstimos internacionais entrando e saindo na temporada 2020/2021, caindo para seis entrando e saindo na temporada 2022/2023, com um máximo de três empréstimos entrando e saindo de três empréstimos entre os mesmos clubes.

No nível doméstico, os novos regulamentos estabelecem um período de três anos para as associações membros implementarem regras em um sistema de empréstimos, que estão de acordo com os princípios estabelecidos em nível internacional.

Além disso, no que se refere a partidas e competições de dimensão internacional, o Comitê endossou o princípio estabelecido pelo Conselho da FIFA de que disputas domésticas oficiais deveriam ocorrer no território da associação membro em questão. Os regulamentos sobre esse assunto serão submetidos ao Conselho da FIFA.

Clique aqui e veja a lista com as últimas notícias do Fluzão!



Por Explosão Tricolor

E-mail para contato: explosao.tricolor@gmail.com

PUBLICIDADE