Fluminense sofre penhora de mais de R$ 10 milhões e ainda tem transferências de atletas bloqueadas




Utilize o cupom de desconto do Explosão Tricolor no ato da compra → explosaotricolor



Fluminense sofre pesada derrota na Justiça

Segundo informação do jornalista David Nascimento, do portal Lance!, o juiz Carlos Magno Telles, da Vara Única da Comarca de Águia Branca, do Tribunal de Justiça do Estado do Espírito Santo (TJES) penhorou R$ 10.540.074,28 do Fluminense e bloqueou a transferência de atletas nos sistemas de Gestão CBF e Fifa TMS – o que impede registro e venda de jogadores -, até o cumprimento integral da obrigação de pagar a dívida em questão, em decisão publicada nesta quarta-feira. A ação foi movida pelo Real Noroeste Capixaba Futebol Clube pela negociação de Richarlison pelo Fluminense ao Watford, da Inglaterra, e depois ao Everton, do mesmo país.

Valor

O valor de R$ 10.540.074,28 é referente a R$ 6.080.074,28, montante ainda não depositado pelo Fluminense, atualizado monetariamente até a data de 4/12/2018, bem como o valor de R$ 4.460.000,00, referente ao percentual de 20% da nova venda do atleta para o clube inglês Everton, calculado sob o montante que o Tricolor recebeu do percentual que o mesmo manteve.

Explicação do advogado do Nororeste

– O Fluminense está esquivando de todas as formas de pagar este valor remanescente. Acionamos a Justiça para receber este valor. Por isto o juiz deferiu o que pedimos. O Fluminense não quer tentar nenhum acordo para acertar por uma solução. O atleta foi vendido mais uma vez para o Everton, o Fluminense já levou mais R$ 17 milhões… O América-MG já pediu bloqueio em Belo Horizonte de valores em questão do caso também. Fizemos um pedido mais drástico para ver se impulsiona o Fluminense a pagar – afirmou o advogado Maylton Quedevez.

Decisão do Juiz

No texto, o Juiz deferiu todos os pedidos do autor da ação, “em face do reiterado descumprimento da ordem judicial do depósito do valor correspondente a 20% da negociação do atleta Richarlison de Andrade”. O Banco Central do Brasil, em Brasília (DF), foi oficiado para que “identifique qualquer transferência que tenha como destinatário o Fluminense, oriundo do exterior e imediatamente bloqueie e transfira para conta a disposição” do TJES. O Fluminense pode recorrer em instâncias superiores.

Ofício para o Banco Bradesco

De acordo com o jornalista David Nascimento, foi expedido ofício para o Banco Bradesco, agência das Laranjeiras, para que bloqueie e mantenha bloqueada, exceto para os recebimentos, a conta corrente de titularidade do Fluminense Football Club, determinando que bloqueie crédito de qualquer quantia até valor total da penhora e, caso seja efetivado o bloqueio, que transfira o valor bloqueado para uma conta judicial do TJES. A Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) e a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) também foram oficiadas a bloquear qualquer crédito a favor do Fluminense, até o limite do total penhorado.

Histórico de Richarlison

Richarlison começou nas categorias de base justamente do Real Noroeste. O atacante também passou pela base do América-MG. Sendo assim, os dois clubes são considerados formadores.

O Fluminense contratou o atleta em 2016, que foi vendido pela primeira vez ao Watford, em 2017. O valor da venda foi 12,5 milhões de euros (cerca de R$ 53,2 milhões na cotação atual). No ano passado, foi vendido ao Everton por 45 milhões de libras (R$ 212,3 milhões).

Clique aqui e veja a lista com as últimas notícias do Fluzão!



Não perca: Promoção de jaquetas oficiais do Flu!

VEJA AINDA:

Confira a escalação utilizada pelo Flu no jogo-treino contra a Cabofriense

Por Explosão Tricolor / Fonte: Lance!

E-mail para contato: explosao.tricolor@gmail.com 

PUBLICIDADE