Fred: histórico de lesões exige prevenção




Prevenão  (Foto: Matheus Babo/L!PRESS)
Fred: prevenção para fazer uma grande temporada pelo Fluminense (Foto: Matheus Babo/L!PRESS)

Confira a entrevista realizada pelo portal Globoesporte com coordenador de fisioterapia do Fluminense, Nilton Petroni, o Filé.

No ano passado o Fred fez um trabalho de pré-temporada e não se machucou. O quanto importante é ele fazer essa preparação?

Muito importante. Ano passado, a gente sabia que tinha que ter um investimento grande em relação a ele, e a comissão técnica conseguiu encontrar um caminho para o Fred. Ele fez um trabalho de prevenção, associado ao trabalho que a preparação física montou para ele junto com a fisiologia e a nutrição, e automaticamente ganhou um lastro de possibilidades para conseguir chegar ao intento dele, que foi conseguir ser o artilheiro do Brasileiro (18 gols).

Qual a diferença de jogar ou não agora?

A diferença é grande, você está vindo de férias, o jogador fica totalmente parado, são 30 dias parados. A comissão se reuniu exatamente vendo isso, temos 30 dias, é uma fase de preparação mais longa do que normalmente nós tínhamos até o ano passado. Observamos que Fred ainda tem algumas necessidades. Então, a comissão achou melhor que não jogasse contra o Bayer e nem o jogo deste sábado. A expectativa é que a gente prepare o Fred para o campeonato estadual.

Fred não é o único que não está 100%. Qual o motivo dessa preocupação?

Porque ele tem um histórico. Em alguns momentos da carreira ele teve um histórico de lesões. A gente pensa na preservação, para que a gente tenha tempo de manter o trabalho de prevenção. E que a preparação física tenha um tempo maior para preparar a parte muscular e metabólica dele. E aí a gente ter a certeza de que teremos o Fred 100% durante o ano inteiro. Isso é o mais importante.

Quando você fala em prepará-lo para o Carioca trabalha com o dia 1º de fevereiro?

Isso. A ideia é essa, é o objetivo. Que volte em 1º de fevereiro.

Nesses dias de preparação nos Estados Unidos ele relatou algum tipo de problema físico?

Não. É exatamente o que fizemos no ano passado. Se você lembrar, teve aquele período logo depois da Copa e aí ninguém entendeu porque o Fred ficou quase 15 dias sem jogar. Era exatamente o processo que estamos fazendo esse ano. Ou seja, dando a ele um lastro maior, não só físico, mas de reequilíbrio. A fisioterapia trabalha com ele o nivelamento da pelve (região da bacia), por onde passam todas as ações do jogador. Todos os movimentos passam pela pelve. Estamos retratando aquele momento lá em julho. Reequilibrando a pelve dele. Essa base é que vai dar ao Fred a possibilidade de ter 100% do Fred o ano inteiro. Em vários jogos do ano passado, tirávamos o Fred de um jogo e ninguém entendia nada. Essa sequência às vezes é massacrante para um jogador que não teve férias. No ano passado, fez a preparação em Mangaratiba, começou a jogar, entrou na fase da seleção brasileira. No ano passado, não teve lesão. Sentiu um desconforto antes de um jogo contra o Flamengo logo no início do Carioca (em fevereiro, edema na coxa direita). E dois dias depois voltou a treinar normal. Passou o ano inteiro. É o que a gente quer fazer esse ano. É difícil as pessoas entenderem, mas esse mecanismo é muito importante para os jogadores. Ele é a estrela da companhia, temos de ter esse cuidado especial com ele.

Justamente por ser a estrela da companhia o Fred era esperado em campo no Torneio da Flórida. Ele poderia ter jogado, por exemplo, 15 minutos contra o Bayer ou jogar neste sábado? Ou seria prejudicial?

A gente vê essa questão como preparação. A gente não vê o comercial. A gente está vendo a importância do atleta durante o ano. Isso foi muito discutido na comissão técnica. Para nós é importante que a gente tenha o Fred mais tempo. Ele é um jogador que estamos de olho direito, e os outros só estamos fazendo a manutenção do ano passado, que foi o Wagner, o Conca, o Jean. Que são jogadores que estamos bem atentos, mas o Fred mais por conta do histórico. O ano de 2013 foi muito ruim. No ano passado, ele teve um rendimento espetacular. E o que aconteceu? Artilheiro do Brasileiro. O objetivo é fazer com que repita e melhore o que fez o ano passado.

Por Explosão Tricolor / Fonte: Globoesporte.com

PUBLICIDADE