Frustrante




Luiz Henrique (FOTO DE MAILSON SANTANA/FLUMINENSE FC)



Empate frustrante na estreia tricolor no Brasileirão. A torcida até que compareceu em razoável número. Maraca estava bonito com a presença de muitas famílias. Clima excelente para apoiar o Fluminense durante os noventa minutos.

A bola rolou, a rapaziada tomou a iniciativa de se jogar ao ataque. O time teve chances, mas deixou a desejar na pontaria. Além disso, o Tricolor esbarrou no sistema defensivo do Santos, em especial, na jogada aérea.

O cenário não mudou na segunda etapa. Luiz Henrique tentou de fora da área, Fred acertou o pé da trave, etc… O Fluminense merecia vencer, mas faltou competência. Empate sem gols e decepção dos 23 mil tricolores.

Com base nos últimos jogos, ficou claro que o Ganso fez falta, mas isso não pode ser considerado como único motivo. O Fluminense foi campeão carioca, mas alguns problema continuam evidentes. As laterais, por exemplo, precisam ser mais efetivas. O Cris Silva até tentou, não foi omisso, mas falta caprichar. Já o Calegari segue travado.

O setor de armação só teve o André jogando, inclusive, ele faz tudo: desarma, articula, empurra o time, etc… Yago esteve péssimo assim como o Nathan. Conforme mencionei mais acima, faltou o Ganso para organizar o meio. No ataque, Arias e Cano correram atrás, mas faltou um auxílio maior do restante do time.

Resultado ruim, mas não dá para perder tempo com lamentações. Quarta tem jogo importantíssimo pela Copa Sul-Americana contra o Junior Barranquilla. Até fiquei surpreso com a declaração pós-jogo do Abel Braga de que ele ainda não estudou o adversário colombiano…

Vinicius Toledo



PUBLICIDADE