Justa e com cara de Fluminense




Torcida do Fluminense (Foto: Vinicius Toledo / Explosão Tricolor)



O ânimo para o encarar o Palmeiras não era dos melhores, mas o peso da camisa do Fluminense jamais pode ser esquecido. Nas redondezas do Maraca, os amigos e amigas de sempre. Abraços, sorrisos, resenhas, lembranças de jogos, histórias de arquibancada, etc… Essa é a tradicional atmosfera tricolor no esquenta pré-jogo, que é algo único e sensacional!

Dentro do estádio, a torcida jogou desde o primeiro minuto. A atuação do Fluminense na primeira etapa não foi boa, mas, na minha visão, o time não foi omisso. Na verdade, achei que a rapaziada esbarrou em suas próprias limitações. O velho problema da última bola voltou a incomodar. Para dificultar ainda mais, o Palmeiras fez um golaço através do Dudu.

Após o intervalo, o Fluminense voltou com outra cara. Empatar a partida logo no início do segundo tempo foi algo fundamental para o desenho do restante da partida. É bem verdade que o Gravatinha deu uma ajuda para o chute do Yago Felipe estufar a rede do excelente Weverton, que é um senhor goleiro.

Porém, o Gabriel Teixeira incendiou o jogo com excelente dribles, rapidez e movimentação. Jogou muito mesmo! O que eu gostei muito é que além de ter entrado muito bem, o garoto chamou a torcida para o jogo, que ficou ainda mais incendiada. 

O Fluminense dominou o segundo tempo. A sensação é a de que o segundo gol era apenas uma questão de tempo. Teve pênalti anulado, mas nem isso foi capaz de frear o ímpeto do time, que finalmente jogou sem medo de ser feliz e, principalmente, de acordo com a grandeza do clube.

O tempo foi passando, mas a sensação era a de que o gol da vitória sairia. Da arquibancada, eu não conseguia me conformar com o empate, pois o Fluminense estava engolindo o Palmeiras. Pois é, acho que os deuses do futebol também não estavam conformados com o resultado e resolveram escrever um final feliz para essa história. Yago Felipe marcou o segundo e fez a arquibancada do Maraca explodir de felicidade e emoção!

No finalzinho, John Kennedy explodiu o travessão do Weverton, mas ainda bem que não fez falta. Vitória justíssima e com cara de Fluminense, pois foi conquistada na base da superação, garra e, principalmente, coragem. Não à toa, a arquibancada jogou junto durante os noventa minutos.

Grande noite!

Observações:

– No final estão os vídeos da bela festa da torcida na saída do Maracanã e também da resenha pós-jogo. Confira!

– A escalação inicial foi ruim, mas as substituições deram muito certo.

– Gustavo Scarpa sofreu com a torcida tricolor…

– Mais uma boa atuação do David Braz. É a grande surpresa tricolor nesta reta final de temporada.

– Não pode dar mole para o Juventude na próxima quarta.

– Alô, Diretoria! Uma promoção para o próximo domingo, contra o América-MG, seria uma bola muito dentro. A hora é essa!

– Siga-me no Twitter através do perfil @ViniFLU18 (clique aqui)

– Clique aqui e realize a sua inscrição no nosso canal do YouTube!

Forte abraço e ST

Vinicius Toledo



PUBLICIDADE