Maratona de jogos, atuações pouco convincentes, duelo contra o Internacional e muito mais; confira a coletiva de David Braz




David Braz (Foto: Mailson Santana / Fluminense F.C.)



Zagueiro conversou com a imprensa no CT Carlos José Castilho 

Na tarde desta sexta-feira (22), o zagueiro David Braz concedeu entrevista coletiva no CT Carlos José Castilho. Confira abaixo todas as respostas do defensor:

Maratona de jogos 

“É uma rotina que estamos tendo. Estamos acostumados, mas este ano tem sido mais que nos outros anos. Tem sido quarta e sábado, quarta e domingo. Então, temos três competições, de repente estamos na Sul-Americana, temos que virar a chave, que é o Brasileiro, depois partida de 180 minutos na Copa do Brasil. Temos que ficar concentrados. Cada jogo tem uma história.

Isso vai alertando, ainda mais que o professor vem mudando, para termos condições de termos forças, como todos estão falando. É uma sequência grande com viagens, aos poucos vamos trabalhando em busca dos objetivos, que são as vitórias.”

Gols sofridos em bolas rasteiras na área

“Foi conversado, sim. Não só os gols assim (com bolas rasteiras na área), mas todos os gols que sofremos, sempre procuramos melhorar. Cada erro acontece na partida é porque acontece. Não somos perfeitos. Ninguém é perfeito. Erros acontecem. Procuramos diminuir o percentual de erros dentro da partida. Se resolve os erros trabalhando. Então, conversamos e trabalhamos bastante. Esperamos dar resultados nos próximos desafios que temos.”

Atuações pouco convincentes

“Cada jogo é uma história. Fizemos dois grandes jogos contra o Flamengo, pensando em sermos campeões. Quando se joga uma final, tem que ser daquela forma. E depois veio estreia na Sul-Americana, Brasileirão e Copa do Brasil. Por mais que seja importante, não é a mesma coisa que uma final. Tivemos mudanças na equipe, o desgaste foi muito grande na final, na Libertadores, depois o professor veio mudando a equipe. Na minha opinião, em alguns jogos nos comportamos bem, como no jogo contra o Santos, que só faltou a vitória, o gol. Fizemos um bom jogo naquele dia, quase fizemos com o Fred.

Na Colômbia não fizemos um bom jogo. Mas, depois de estar 2 a 0 fomos para cima, mas não conseguimos surpreender o adversário. Mas como não conseguimos o resultado, acabou sendo avaliado como uma péssima atuação. Contra o Vila Nova, sabíamos que seria difícil. As equipes quando vêm jogar aqui, procuram jogar no nosso erro. Infelizmente, aconteceu. Mas são situações que não podemos deixar nos abalar.

-Não tem mais jogo fácil. Queremos fazer grandes jogos, vencer e convencer. Mas não está tão fácil fazer o que você quer. Mas temos muitas coisas boas para falar desse jogo contra o Vila Nova. É muito difícil virar um jogo depois de estar perdendo por 2 a 0. Mas na minha opinião, tem mais coisas boas para falar.”

Duelo contra o Internacional 

“Pode ser que venham tentando propor jogo, o Inter tem esse estilo também. Apesar do treinador novo, que é estratégico, tem sua forma de jogar, vamos ter que ter muita atenção para essa partida. Eles vêm de uma vitória, com treinador novo, temos que entrar animados. É uma equipe qualificada. Eu já tinha falado depois do jogo contra o Santos que eu coloco o Inter brigando entre os primeiros. Será um jogo difícil. Temos mais um treino hoje e vamos analisar para podermos neutralizar essa forte equipe do Internacional.”

Clique aqui e veja a lista com as últimas notícias do Fluzão!



Por Explosão Tricolor

E-mail para contato: explosao.tricolor@gmail.com

PUBLICIDADE