Morde e assopra? Parei!




Não tá fácil torcer para o Fluminense (Foto: O Globo)
Partei! O Fluminense não é brincadeira.
Partei! O Fluminense não é brincadeira.

O Fluminense resolveu bater de frente com a Federação. E com muita razão. Ninguém aguenta mais as sacanagens dela.

Muitos tricolores bateram palmas. Outros foram contra por causa do medo de possíveis represálias.

A Federação resolveu contra-atacar…

O Sr. Rubens Lopes junto com o Sr. Eurico Miranda resolveram “tomar na marra” o lado direito do Fluminense no Maracanã. 

Além da questão da disputa pelo famoso lado direito, houve o imbróglio dos preços dos ingressos.

Na primeira rodada, o Fluminense jogou bem longe da sua casa e acumulou um prejuízo de R$ 50 mil.

Abriu a segunda rodada, mesmo tendo jogado no último horário da rodada anterior. Cadê o descanso? E não parou por aí…

Na quarta rodada, o Fluminense jogará com o Boavista, às 17 horas.

Antes da estreia, a diretoria tricolor resolveu soltar uma nota bem debochada contra a Federação. 

A galera foi ao delírio e o texto foi compartilhado nas redes sociais até dizer chega. Foi o resgate do orgulho contra uma “verdadeira ditadura”. 

No ofício redigido em papel timbrado, o Fluminense solicitou à Ferj a aprovação das entradas com preços a partir de R$ 30 reais (inteira) para o jogo do próximo domingo contra o Bangu, o final do texto é uma verdadeira brincadeira com a cara do torcedor tricolor:

“… reiteramos os nossos votos de estima por esta Federação e contamos com vossa compreensão”.

oficioflu

Preciso falar mais alguma coisa? Vou passar a bola pra vocês. Parei, guerreiro. Parei… E há quem ache que tudo está lindo e maravilhoso.

Finalizo com uma pergunta: quando teremos um dirigente que dê uma senhora porrada na mesa e represente o Fluminense de acordo com sua grandeza?

Saudações Tricolores!

Vinicius Toledo

 Siga-nos no Twitter e curta nossa página no Facebook

 

 

PUBLICIDADE