Mudança em concessão do Maracanã reduz custos para clubes em mais de R$ 100 milhões




Foto: Alexandre Cabus



Governo do Rio de Janeiro promoverá mudança no contrato de concessão do Maracanã

Segundo informações do repórter Rodrigo Mattos, do portal UOL Esporte, a concessão do Maracanã terá uma modificação no valor total do contrato. Com isso, será reduzido em mais de R$ 100 milhões o custo para quem obtiver o uso do estádio. Flamengo, Fluminense e Vasco da Gama estão entre os interessados em administrar o espaço.

Clique aqui e veja a lista com as últimas notícias do Fluzão!

Pelas regras originais da concorrência, o valor total do contrato estava definido em R$ 2 bilhões. É o montante no qual está avaliado o estádio. Mas o Governo do Estado já decidiu que o total do contrato será revisto: ficará em R$ 115 milhões.

Há uma explicação: esse é o mínimo que os vencedores da concorrência terão de pagar ao Estado do Rio de Janeiro durante 20 anos da concessão. A avaliação no governo é de que esse valor atende os propósitos da concorrência.

O valor total do contrato tem impacto sobre dois custos para quem concorrer pela concessão do estádio. É obrigatório que seja criada uma empresa para administração do Maracanã. Em quatro anos, teria de ser integralizado o capital da empresa em um total de 5% do total do contrato.



Assim, no cenário anterior, os clubes teriam de investir R$ 100 milhões na empresa. Agora, é um montante próximo de R$ 6 milhões. Esse dinheiro é necessário para garantir que a empresa tenha capital para operar o estádio.

Além disso, o vencedor da licitação terá de dar uma garantia do seu pagamento do contrato. Isso pode ser feito por meio de fianças bancária, seguro-garantia ou caução. A garantia é de 5% do contrato, isto é, antes chegaria a R$ 100 milhões. Agora, o valor também é próximo de R$ 6 milhões. Contratar uma finança bancária neste montante é bem mais barato para os clubes.

Flamengo e Fluminense chegaram a conversar sobre como seria feito o seguro fiança.

A outorga mínima para obter o estádio é de R$ 5 milhões por ano, mais um percentual de receitas adicionais. Por isso, há a avaliação de que o total deve chegar a R$ 115 milhões.

Além desta parte financeira, os clubes que vencerem têm que realizar obras listadas em documentos da licitação. Entre eles, estão os reparos à lona da cobertura, a renovação da parte eletrônica do estádio, reforma da cúpula do Maracanãzinho e construção do museu do futebol. Ainda não há uma avaliação de qual o montante necessário para essas reformas.

A licitação só deve ter o formato definitivo no início de 2022. Atualmente, o valor que consta do contrato ainda é de R$ 2 bilhões, mas é certo que haverá a modificação. Clubes e outras empresas concorrentes podem fazer visitas para avaliar o estádio.

Há a necessidade de garantir 70 jogos para serem realizados no estádio com o objetivo de gerar lucro. Com isso, será necessário que o consórcio vencedor tenha pelo menos dois clubes como participantes ou associados.

VEJA AINDA:

Fluminense x Sport: onde assistir, data e horário

Escalação do Fluminense: Yago Felipe segue como dúvida para o jogo contra o Sport

Marcos Felipe volta a treinar normalmente no CT Carlos José Castilho

Em enquete no Globo Esporte, torcida do Fluminense barra o Fred; veja a escalação ideal eleita



Trigésima rodada do Brasileirão 2021

Sábado (06/11)

17h

Corinthians x Fortaleza – Neo Química Arena

19h

Internacional x Grêmio – Beira-Rio

21h

Fluminense x Sport – Maracanã

Domingo (07/11)

16h

Santos x Palmeiras – Vila Belmiro

Atlético-MG x América-MG – Mineirão

RB Bragantino x Athletico-PR – Nabi Abi Chedid

18h15

Bahia x São Paulo – Arena Fonte Nova

20h30

Ceará x Cuiabá – Arena Castelão

Segunda-Feira (01/11)

20h

Chapecoense x Flamengo – Arena Condá

21h30

Atlético-GO x Juventude – Antônio Accioly

Por Explosão Tricolor

E-mail para contato: explosao.tricolor@gmail.com

PUBLICIDADE