Notas das atuações: Fluminense 3×2 Flamengo




Foto original: Anibal Philot / O Globo



Notas das atuações

Wellerson

Sem culpa nos gols sofridos, fez algumas boas defesa salvadoras. Utilizou até o pé para evitar um gol certo do Flamengo. Fez um grande campeonato! Nota: 10

Ronald

Fez o mesmo de sempre, ou seja, marcou muito bem e subiu nas horas certas. Um desses avanços foi fundamental para ao gol do título. Outro que se agigantou no octogonal. Nota: 10

Lima

O querido cangaceiro da torcida tricolor fez mais uma partida impecável. Foi soberano na maioria dos lances. No final, foi obrigado a cometer uma violentíssima falta no Sávio, que entraria livre na área tricolor. Nota: 10

Sorlei

Entrou no fogo, pois o Paulo Paiva, que fez um campeonato impecável, virou desfalque de última hora. Porém, o garoto, que veio do Coritiba, deu conta do recado. Foi expulso após o primeiro gol do Flamengo, mas nada apaga a sua grande atuação. Nota: 10

Lira

Um dos grandes nomes do time nos últimos anos. Merecia esse caneco. Assim como o restante do time, jogou muito bem, mas perdeu a cabeça após o segundo gol do Flamengo e acabou sendo expulso após violenta entrada no Fabinho. Porém, daremos um desconto, pois a expulsão foi um desejo dos deuses do futebol para colocar mais emoção nessa história. Nota: 10

Márcio Costa

O cincão tático que cumpriu muito bem com a sua função e ainda ajudou na zaga após a expulsão de Sorlei. Nota: 10

Aílton

O motorzinho do Fluminense nesta histórica conquista. Mais uma grandiosa partida e responsável pelo gol de barriga do Renato Gaúcho. Porém, ficará eternizado na súmula do jogo como o autor do gol do título. Merecido! Nota: 10

Djair

Foi o grande maestro do time durante a vitoriosa campanha. Gastou a bola no meio de campo com os seus lançamentos e passes precisos. No Fla-Flu, foi um dos gigantes da equipe. Nota: 10

Rogerinho

Peça fundamental na engrenagem do meio de campo e um dos responsáveis diretos pelo título, pois foi autor dos dois gols da também épica vitória de virada por 4 a 3 no Fla-Flu do primeiro turno do octogonal final. Na batalha final, deu canseira nos marcadores rubro-negros com a sua velocidade e ainda ajudou na marcação. Nota: 10

Renato Gaúcho

O grande líder da histórica conquista. Fez a diferença dentro e fora de campo em todos os sentidos. Na batalha final, fez dois gols. Porém, o gol de barriga será eternizado na história do futebol mundial. Além dos gols, foi um leão dentro de campo. Voltou para marcar, desarmou e deu até bico pra frente durante a pressão rubro-negra na segunda etapa. Nota: 1000

Leonardo

Conquistou o seu espaço na reta final do octogonal com boas atuações e gols. Marcou o segundo gol da épica vitória do Fluminense e entrou para a história do clube. Vale lembrar os dois marcados em cima do Vasco na espetacular virada, que ficará marcada como o início da reação tricolor no octogonal final. Nota: 10

Cadu

Entrou após a expulsão do Sorlei, pois o Márcio Costa foi deslocado para a zaga. Ficará marcado por ter buscado a bola que iria sair pela lateral. No lance, o Romário nem esboçou reação, ficou apenas olhando. Na sequência, Cadu rolou para o Ézio, que tocou para o Ronald. O lateral rolou para Aílton, que cortou o Charles Guerreiro… Gol de barriga do Renato Gaúcho. Nota: 10

Ézio

Um dos maiores ídolos da história do Fluminense, o super-herói de um geração inteira de tricolores merecia esse caneco. Entrou na segunda etapa para participar da construção da jogada do gol do título. Nota: 10

Joel Santana

Foi um gigante no comando técnico do Fluminense. Apesar do elenco limitado, conseguiu montar um sistema defensivo bastante sólido e um jogo coletivo bastante consistente. Nota: 10

Clique aqui e veja a lista com as últimas notícias do Fluzão!



Por Explosão Tricolor

E-mail para contato: explosao.tricolor@gmail.com

PUBLICIDADE