Pergunta lá no posto Laranjeiras!




Foto: Lucas Merçon / Fluminense FC

Utilize o cupom de desconto do Explosão Tricolor no ato da compra → explosaotricolor



Pergunta lá no posto Laranjeiras!

A Copa do Brasil, a meu ver, tem que ser o segundo torneio em prioridade e importância para o Fluminense nesta temporada, logo depois da Sula. Creio até que nos bastidores este deva ser o discurso da diretoria e do comando técnico do futebol – é só perguntar lá no Posto Laranjeiras!

Fluminense e Ypiranga… Bem, Flu e Ypiranga, da simpática Erechim, não merece análises mais profundas, né, galera? Foi um treino de luxo, com TV, 6 mil presentes e direito a gol de PH Ganso com a mesma barriga histórica do Portaluppi, naquele inesquecível ano de 1995!

De proveitoso é saber que o Caio Henrique é pau pra toda obra. Do jeito que esse menino tem se destacado, daqui a pouco o Rodolfo vai temer por sua posição, debaixo das traves!

Jogo modorrento, por vezes cansativo, mas a vitória era previsível. Sem marra ou menosprezo. O Fluminense não fez mais do que a sua obrigação.

Discordo do Diniz apenas num quesito: mesmo o Caio Henrique fazendo bom papel na lateral-esquerda, entendo que o time perca em duas posições. Sim, porque a meiúca fica um pouco órfã da dinâmica que o volante-meia imprime, quando parte nos contra-ataques ou pressiona a saída de bola dos adversários, e a equipe deixa de aproveitar a profundidade pelo lado, já que o Mascarenhas é da posição e busca sempre as jogadas de fundo.

O Bruno Silva permanece devendo. Mesmo tendo melhorado quando passou a primeiro volante, na saída do Aírton, ele parece sonolento, indeciso e, pior, um camarada descompensado. Qual necessidade daquela pernada no jogador do Ypiranga, no meio de campo? Cartão amarelo bobo e que poderia comprometer a sua performance na marcação, no restante da peleja!

Fernando Diniz, espertamente, espelhou a escalação do técnico adversário, que entrou com 3 zagueiros e 6 no meio. Ou seja, desde o começo, ele colocou o Aírton centralizado, entre o Matheus Ferraz e o Digão, adiantou o Gilberto e o Caio Henrique para as alas/meias de lado de campo, empurrou o PH Ganso mais pra dentro da área dos caras e liberou o Luciano pra girar pelos quatro cantos do gramado, revezando com o próprio camisa 10, eventualmente. Boa observação tática do nosso treinador!

Ainda falta velocidade, penetração e dinâmica ao time. Mas creio que elas estarão de volta nos confrontos mais complicados e nos clássicos regionais e nacionais. A motivação será outra, não tenho dúvidas.

Em suma, a gente que gosta e entende de futebol, como todo brasileiro, tem que ficar catando firulas para tecer opiniões sobre um confronto como este. Fazer o quê? Faz parte do espetáculo! O importante foi a boa vitória e a classificação para a Terceira Fase da Copa do Brasil. O resto é o resto!

As rapidinhas de hoje

– O São Paulo está de brincadeira: Nenê por Calazans é piada! Quero o meia são-paulino, mas trocar um jogador em final de carreira, por outro promissor, de 22 anos, só pode ser sacanagem ou malandragem excessiva do tal Leco, mandatário do rival paulistano!

– Que pique do auxiliar do Diniz, à beira do Campo, pra chamar o Daniel pro jogo. Ele lembrou o Bolt!

– O Allan vai dar caldo. Prorroguem logo o empréstimo do garoto, que ficará no Flu, a princípio, até o meio do ano, somente!

– Como diz o meu amigo PC, acabou há tempos o respeito com o Flu. Nego não bate mais à nossa porta, e sim a arromba a pontapés. E ainda pega na mão grande a nossa cerveja no freezer, azara as nossas mulheres e sai falando mal. Ô, fase!

Até a próxima e saudações eternamente tricolores!

Ricardo Timon



PUBLICIDADE