Procuradoria do STJD pode denunciar Botafogo por gritos homofóbicos de torcedores alvinegros no clássico contra o Fluminense






Procuradoria do STJD irá analisar um vídeo com gritos homofóbicos de torcedores do Botafogo

A Procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) vai analisar um vídeo que circula nas redes sociais de gritos homofóbicos vindos da torcida do Botafogo contra os jogadores do Fluminense no clássico do último domingo (26), no Engenhão, pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro. No Campeonato Carioca, o Flamengo chegou a ser multado em R$ 20 mil pelo mesmo motivo em um Fla-Flu.

O vídeo é gravado no Setor Oeste Inferior, antes do jogo, no momento em que os jogadores do Fluminense terminaram o aquecimento e retornavam ao vestiário. O zagueiro David Braz chegou a parar no meio das escadas e olhar os torcedores durante alguns segundos. Além de xingamentos, é possível ouvir seguidos gritos de “time de veado” (assista ao vídeo no final da matéria).

Em contato com o portal Globo Esporte, o Procurador do STJD, Ronaldo Piacente, afirmou que vai aguardar a súmula e o relatório do delegado do jogo para saber se o fato foi relatado. Mesmo se não tiver sido, o episódio poderá gerar denúncia com base em prova de vídeo. A Procuradoria também precisará analisar se o ato foi praticado por apenas um ou mais torcedores.

Com relação ao apedrejamento do ônibus do Fluminense na chegada ao Engenhão, Ronaldo Piacente explicou que por ter acontecido fora do estádio o caso foge da alçada da Justiça desportiva, por isso a Procuradoria não pode oferecer denúncia.

PUBLICIDADE