Quantidade em detrimento da qualidade




Foto: Rodrigo Gazzanel - Agência Corinthians



Estratégia infrutífera volta a ganhar força no Fluminense

Com o Fluminense em situação financeira delicada, o presidente Pedro Abad parece disposto a adotar uma tática erroneamente usada por seu antecessor Peter Siemsen: muitas contratações que não alçam o patamar da equipe tricolor, ou seja, quantidade em detrimento da qualidade.

Em 2015, por exemplo, a diretoria encabeçada pelo ex-presidente Peter Siemsen e pelo ex-vice-presidente de futebol Mário Bittencourt, contratou um pacote de reforços que apenas serviu para inflar o elenco do Fluminense. Ao todo, foram seis jogadores: os zagueiro Victor Oliveira e João Filipe, os meia Vinícius e Marlone, o atacante Lucas Gomes e os laterais-esquerdos Giovanni e Guilherme Santos. Destes, apenas o meia Vinícius conseguiu razoável sucesso no clube. Alguns deles seguiram vinculados ao clube das Laranjeiras por um bom tempo e não foram aproveitados por diversos treinadores.

A história parece estar se repetindo neste ano. Ainda sem um patrocinador forte e asfixiado financeiramente, o clube tem partido para contratações um tanto duvidosas. Nomes como Léo, Guillermo De Amores e João Carlos pouco fizeram até agora. Recentemente, o Fluminense anunciou a contratação do zagueiro Digão, que, ao meu ver, também não serve para ser titular.

E não vai parar por aí, pois o clube está tentando contratar dois “craques?” do Corinthians: Júnior Dutra e Paulo Roberto. Dois jogadores que não empolgam nem os tricolores mais ingênuos do planeta. Os corintianos, inclusive, torcem fervorosamente pela saída da dupla.

Nem tudo é ruim, é claro. A contratação do Luciano pode vir a dar certo. Mas é preciso dizer que ele não vive o seu melhor momento e, de certa forma, chega como aposta. Na minha opinião, a diretoria tricolor fez apenas uma contratação segura nesta temporada: o lateral-direito Gilberto. Chegou e logo confirmou sua titularidade, como era esperado.

Resumindo: ao final da temporada, o balanço das contratações tem tudo para ser negativo, como já vem ocorrendo nos últimos anos. Eu defendo a tese de que é melhor contratar um bom jogador e um pouco mais caro do que três ruins ou regulares com baixos salários. Infelizmente, acredito que muito em breve teremos a desagradável notícia de uma nova listas de dispensas, que provavelmente causará um novo rombo financeiro nas combalidas finanças do clube.

Leandro Alves



Siga-nos no Twitter e curta nossa página no Facebook

INSCREVA-SE no nosso canal do YouTube e acompanhe os nossos programas!

Entre em contato através do e-mail: explosao.tricolor@gmail.com

PUBLICIDADE