Tem que chegar e dar logo conta do recado!




Foto: Lucas Merçon/FFC



Tem que chegar e dar logo conta do recado!

Não adianta mudar de assunto, a saída de Fernando Diniz é o tema do momento, superando até mesmo o jogo contra Corinthians na próxima quinta-feira. Por mais que se queira entender que o agora ex-treinador do Fluminense já é coisa do passado, basta conferir na internet e nas redes sociais para perceber que Diniz deixou uma relação de amor e ódio gigante nas Laranjeiras.

Eu estou entre aqueles que sempre apoiaram do técnico. E não são poucos os que ainda pensam assim. Acredito que ele tem definições claras de jogo. Diniz coloca o time pra frente e a torcida sempre vê a bola no campo do adversário. Logo, como torcedor, eu não queria a sua demissão; mas se fosse da diretoria, teria tomado a mesma atitude.

Por mais paradoxal que seja, o presidente de um clube de futebol do tamanho do Fluminense deve se preocupar não só com a gestão financeira, mas também garantir a tranquilidade necessária para que a equipe possa entrar em campo pensando apenas no jogo. E com Diniz no cargo isso já não estava sendo possível. 

A manifestação da torcida no último domingo deixou claro que o técnico não tinha condições de permanecer à frente do elenco. Seja no estádio ou nas redes sociais, o desejo de ver Fernando Diniz fora do clube parecia ter tomado conta de todo mundo. Afinal, perder pro CSA dentro de casa e com uma campanha de apenas três vitórias em 15 jogos justifica a reclamação do torcedor.

O futebol brasileiro é imediatista e completamente sem planejamento. Com o Fluminense não é diferente. E se essa é a nossa realidade, o dirigente deve se adequar a ela. Portanto, fica fácil entender que Fernando Diniz realmente não deveria mais permanecer como nosso técnico e a diretoria agiu bem em demiti-lo.

Preocupa-me quem irá substituí-lo. As opções do mercado não são boas e o clube notoriamente não tem dinheiro. Resta uma meia dúzia e um erro neste momento pode sepultar qualquer chance do time em se manter na divisão de elite do Brasileiro.

Dos experientes, Abel Braga era o preferido, no entanto, já recusou o convite. O nome dele não me empolga. Ano passado Abel deixou o clube após a quinta derrota consecutiva no Brasileiro e ainda reclamando da ausência de reforços.

Outro nome experiente que é cogitado para comandar o time é Dorival Júnior. O seu último emprego foi no Flamengo no final do ano passado, onde ficou de setembro a dezembro, dando lugar exatamente para Abel Braga, também já demitido. Não deixou boas impressões em seus últimos trabalhos e, na minha visão, não tem quase nada a agregar ao elenco.

Da nova geração, o nome mais citado é o de Jair Ventura. O seu único trabalho de destaque como treinador foi no Botafogo, em 2016. Na época, ele pegou a equipe próxima do Z-4 e a levou à fase de grupos da Libertadores do ano seguinte. No entanto, a descontinuidade dos bons resultados, em especial no Santos, seu último time, faz com que ele não seja um nome que agrade a torcida.

Outros tantos são especulados. Mano Menezes que, pelo alto salário, pode não ser viável na atual situação do clube, é um dos especulados. Certo é que, seja quem for escolhido, terá que lidar com a euforia pela boa campanha na Sul-Americana e o desespero com antepenúltima colocação no Brasileiro. 

A euforia já será testada na próxima quinta contra o Corinthians. Com Marcão como comandante interino do time, se até lá o novo treinador já tiver sido contratado terá que torcer muito por uma boa partida dos jogadores. Do contrário, já pegará uma pressão insuportável nas duas frentes que o Fluminense ainda disputa nesta temporada.

Enfim, time grande no Brasil é assim; os dias de tranquilidade são poucos e quem se propõe a ser treinador já tem que estar consciente disso. 

Confesso que apesar de ser um entusiasta do futebol total, coletivo e pra frente, pro resto do ano prefiro algum treinador cascudo que chegue e logo tome conta do vestiário, retirando o melhor de cada atleta e mantendo o time na série A. Se lutar pra não cair tem sido a nossa realidade nos últimos tempos, que este ano pelo menos não precisemos esperar até a última rodada.

Ser Fluminense acima de tudo!



PUBLICIDADE