Treino de luxo, mas…




Gilberto e Nenê (Foto: Mailson Santana / Fluminense F.C.)



Sem muita enrolação, o Fluminense mais uma vez cumpriu com a sua obrigação no Campeonato Carioca. A goleada sobre o Resende já era esperada. Com um pouco mais de calma, daria até para ter ampliado o placar, mas o time diminuiu o ritmo na reta final. Com toda sinceridade? A rapaziada fez bem, pois tem jogo decisivo na próxima quarta, pela Copa do Brasil.

O time iniciou a partida muito bem, mas depois caiu de produção. A mudança na linha defensiva adversária realizada na metade do primeiro tempo dificultou as penetrações do Fluminense. Infelizmente, a atuação nos primeiros quarenta e cinco minutos não foi das melhores.

Porém, o gol marcado logo no primeiro minuto do segundo tempo deu ao Fluminense uma tranquilidade maior para jogar de forma mais leve e envolvente. Sendo assim, o time finalmente encontrou os espaços e não teve dificuldade para construir a goleada.

Considerando a fragilidade do adversário, a goleada tricolor foi um treino de luxo, mas alguns pontos merecem ser destacados. Primeiramente, a presença do Matheus Ferraz deu uma tranquilidade maior ao sistema defensivo e melhorou bastante a saída de bola. Alguma novidade? Além da atuação destacada do zagueiro, Fernando Pacheco foi outro que se saiu muito bem. O peruano esteve muito à vontade durante os noventa minutos e mais uma vez mostrou que não deve demorar muito para ser efetivado entre os titulares. Tem muita força física, é veloz, carrega bem a bola e sabe se projetar ao fundo. Tem muito potencial!

Hudson e Yago Felipe mostraram evolução. A tendência é a de que a dupla engrene de vez com a sequência de jogos. E o Nenê? Pois é, o “vovô” segue se destacando. Marcou um gol e participou de outros dois. E ainda poderia ter feito mais uns dois gols. Não sei se ele manterá esse ritmo quando a temporada esquentar de verdade, mas verdade seja dita: o cara está fazendo por merecer os nossos aplausos.

Agora é focar no jogo contra o Figueirense, na próxima quarta, pela Copa do Brasil. Jogo de mata-mata sempre é difícil, ainda mais valendo R$ 2 milhões. Ou seja, todo cuidado é pouco, mas o Fluminense tem tudo para trazer um bom resultado de Florianópolis.

Forte abraço e ST!

Vinicius Toledo



PUBLICIDADE