Um Fluminense forte e cheio de moral




Kayky (FOTO: LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C.)

Boa vitória do Fluminense sobre a Portuguesa. Na verdade, vencer a equipe da Ilha do Governador era uma obrigação, correto? Porém, o adversário é digno de elogios, pois teve uma participação honrosa no Cariocão 2021. Dos pequenos, a Lusa certamente foi a que apresentou o melhor o futebol.

Sobre o jogo, vi o Tricolor com a iniciativa de buscar o ataque, em especial pelos lados de campo. Não à toa, os laterais apareceram constantemente no ataque. No entanto, Abel Hernández deixou a desejar mais uma vez. Aberto pelo lado direito, Cazares teve atuação apagada.

O destaque positivo na etapa inicial foi o golaço do Yago Felipe. Já o negativo foi o pênalti cometido pelo Marcos Felipe. O nosso goleiro segue cheio de moral, mas não saiu bem no lance que originou o gol da Portuguesa.

A entrada do Kayky, após o intervalo, mudou o jogo. Com ele aberto pela direita e o Gabriel Teixeira pela esquerda, a marcação da Portuguesa foi desmontada. Quem também se destacou foi o Martinelli, que jogou muito. Mas é importante enaltecer a boa atuação do Ganso, que chamou atenção por encostar bem no ataque e também pela boa distribuição de passes. O camisa dez acordou?

Sendo assim, não demorou muito para o Fluminense liquidar a fatura. No segundo gol, excelente jogada de Martinelli, passe certeiro do Kayky e boa presença de área do Gabriel Teixeira. Uma bela ação construída pelo trio de Xerém, que uniu técnica diferenciada, velocidade, rápido raciocínio e frieza. Martinelli também iniciou a jogada do terceiro gol após bom desarme, porém, o que o Kayky fez merece ser exaltado. O garoto correu com leveza, controlou bem a distância em relação ao seu marcador, entrou na área e bateu entre as pernas do goleiro. Belíssimo gol, mas belíssimo mesmo! Impressiona a alta capacidade do garoto em transformar uma ação de jogo difícil em algo tão simples, fácil, etc…

Classificação garantida, mas o pacote só ficou completo mesmo após o apito final.

“Parabéns à Portuguesa pelo campeonato. Todo respeito à Portuguesa. Menos para algumas pessoas que estavam na arquibancada. Mandaram um jogador nosso largar o futebol e ir trabalhar na obra. Quem trabalha em obra é trabalhador e merece respeito. Tenho certeza que quem gritou isso não aguentaria trabalhar meio período” – Nino.

Pois é, o Nino marcou um gol de placa!

Grande tarde tricolor no Maracanã em todos os sentidos. Ao contrário do que muitos pensam, o Fluminense está com um forte conjunto para encarar a reta final da fase de grupos da Copa Libertadores e a final do Campeonato Carioca. É claro que sempre há alguns ajustes, em especial, de ordem tática, mas o time está muito confiante e cheio de moral, mas também tem técnica diferenciada.

Que venha o Santa Fe e a turma que reconhece seu eterno medo em seu próprio hino!

Algumas observações:

– Gostei da postura do Samuel Xavier no apoio ao ataque. Conforme já havia dito antes, acredito que ele será muito útil.

– Calegari entrou na reta final, mas mostrou que pode ser uma excelente alternativa para o meio de campo.

– Ganso chamou atenção pela atitude de chamar o jogo e pelos excelentes passes de primeira.

– Abel Hernández e Bobadilla seguem devendo.

– Luiz Henrique tem grande importância tática, mas verdade seja dita: Gabriel Teixeira já merece uma oportunidade no time titular.

– Contra o Santa Fe, na próxima quarta, eu iria com Gabriel Teixeira, Fred e Kayky. Sem medo de ser feliz!

Forte abraço e ST!

Vinicius Toledo

PUBLICIDADE