Vitória digna de aplausos




FOTO: LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C.



Os primeiros quarenta e cinco minutos do duelo contra o RB Bragantino foram bem duros para o Fluminense. Na minha visão, mérito para a equipe de Bragança Paulista, que mostrou boa solidez defensiva e muita organização na saída de bola. Não dá nem para dizer que o Tricolor não tentou. O empate sem gols na etapa inicial acabou sendo justo.

Porém, após o intervalo, tudo mudou para melhor. Ao contrário do primeiro tempo, o Fluminense conseguiu encaixar o seu jogo com velocidade na transição, trocas de passes, organização para contra-atacar e boas ações ofensivas. O quarteto Martinelli, Yago Felipe, Caio Paulista e Gabriel Teixeira destruiu o RB Bragantino. Não à toa, a bola chegou redondinha para o Fred e Abel Hernández marcarem os dois gols da vitória.

Vantagem construída com autoridade por um time que foi muito aplicado taticamente e ainda mostrou atitude. É importante destacar também a decisiva participação do Marcos Felipe. Na única vez que foi exigido, o cara fez uma defesa sensacional. Isso ocorreu já no final do jogo. Essa defesa foi uma espécie de terceiro gol do Fluminense. 

Grande vitória, digna de aplausos, pois esse confronto é o mais difícil da Terceira Fase da Copa do Brasil. O melhor de tudo é ver que o time encontrou um equilíbrio tático, em especial, com as entradas do Caio Paulista e Gabriel Teixeira desde a vitória sobre o River Plate, no Monumental, pela Libertadores. Essa dupla consegue ajudar bastante na marcação, mas ao mesmo tempo chega como força lá na frente. Não à toa, Martinelli e Yago Felipe voltaram a gastar a redonda. Já a zaga voltou a ficar bem protegida.

Quem também merece ser destacado é o Samuel Xavier, que vem apresentando um bom futebol. Uma coisa que chama atenção no lateral-direito é que ele não cruza de qualquer de qualquer jeito, ou seja, trabalha a bola para cruzar da melhor forma possível. Egídio segue alternando bons e maus momentos, mas nada supera a baixíssima produtividade do Nenê. Até quando?

Para encerrar, o Roger Machado parece ter encontrado uma formação compatível com a sua proposta de jogo. Sendo assim, a tendência é a de que o Fluminense siga o seu processo de evolução e, consequentemente, cresça cada vez mais. O desafio de momento é fazer com que alguns jogadores, em especial, Luiz Henrique e Kayky, consigam manter o equilíbrio tático quando entrarem em campo, pois o time está em três frentes bem pesadas.

A caminhada é longa, mas o Fluminense está pavimentando bem a estrada para uma boa temporada.

Observações

– Gostei do Manoel. Fez o simples e muito bem feito.

– Luccas Claro levo um chapéu do Lucas Evangelista, mas teve uma boa atuação.

– Ganso entrou em campo?

– Abel Hernández é o novo décimo segundo jogador. O uruguaio caiu como uma luva!

– Siga-me no Twitter através do perfil @ViniFLU18 (Clique aqui)

Pedido!

Clique aqui e realize a sua inscrição no nosso canal do YouTube!

Forte abraço e ST!

Vinicius Toledo

PUBLICIDADE