Agora o bicho vai pegar




Felippe Cardoso (FOTO: LUCAS MERÇON/ FLUMINENSE F.C.)

E o Fluminense perdeu para o Boavista em pleno Maracanã. Após quatro vitórias seguidas, justamente quando precisava vencer para garantir logo uma vaga na semifinal da Taça Guanabara, a rapaziada vacilou.

Tudo bem que o time que entrou em campo estava com alguns reservas, mas mesmo assim, não dá para aceitar esse tipo de derrota. Assim como no Fla-Flu, o time mostrou muita lentidão. Por incrível que pareça, senti saudade até do Dodi, que não foi relacionado pelo Odair Hellmann.

Respeito o planejamento traçado pela comissão técnica. Por conta do pouco tempo de preparação e de uma maratona de dez jogos num período de apenas um mês, o rodízio de jogadores é algo muito necessário. Porém, a partida contra o Boavista valia vaga antecipada. O Fluminense necessitava de uma simples vitória. Apenas isso. Mas ela não veio.

Além de pouca inspiração na criação, a lentidão nas movimentações e até nas tomadas de decisões foram bem visíveis. O time melhorou um pouco após a entrada do Nenê, mas não foi o suficiente para evitar a derrota.

Ainda sobre o jogo, o que falar das atuações do Orinho e Felippe Cardoso? Essa eu deixo pra vocês, pois já fui torturado lá na arquibancada do Maraca durante os noventa minutos. Custo a acreditar que o scout do clube tenha indicado essa dupla.

Bola pra frente, vida que segue, mas agora o bicho vai pegar. A sequência de jogos será “chapa quente”, pois tem estreia na Copa Sul-Americana, clássico decisivo pela Taça Guanabara, jogo único na Copa do Brasil, possível semifinal da Taça Guanabara e jogo de volta da Copa Sul-Americana. Sendo assim, não dá para dormir no ponto.

Com uma sequência de jogos decisivos pela frente, o Fluminense precisará de força máxima para não ficar na saudade até em termos financeiros, pois esses cinco jogos juntos valem cerca de R$ 3 milhões em premiações. Sem falar que o título da Taça Guanabara também pode entrar nessa conta com mais R$ 850 mil.

Agora é foco total na próxima terça, contra o Unión La Calera-CHI. Apesar de ser um time sem muita expressão, todo cuidado é pouco. Ou seja, é bom respeitar e comer grama durante os noventa minutos. É o mínimo que a torcida espera.

Forte abraço e ST

Vinicius Toledo 

PUBLICIDADE