Ainda dá, Fluminense!




Faça a diferença, tricolor!  (Foto: Vinicius Viana / Explosão Tricolor)
Ainda dá, Fluminense! (Foto: Vinicius Viana / Explosão Tricolor)

Qual vai ser, Fluminense? Mais um defunto ressuscitado ou vai assumir o seu papel de um dos protagonistas do Brasileirão?

No início do campeonato, o torcedor tricolor sequer pensava em disputar posição na parte de cima da tabela.

A bola rolou, passamos por uma pesada turbulência na segunda rodada, mas com algumas mudanças, ressurgimos das cinzas.

Enderson Moreira chegou e logo encontrou uma formação bacana, com muitos garotos e um Fred pra lá de inspirado.

O Fluminense se achou e o time adotou uma forma de jogo onde a velocidade, movimentação, marcação e disciplina tática estavam fazendo a diferença.

Não encantava, mas dava orgulho, pois víamos um verdadeiro time de guerreiros em campo, tanto é verdade, que a torcida tricolor inflamou bonito na arquibancada.

Depois da excelente fase, o Fluminense começou a ter problemas: Fred, Osvaldo e Giovanni lesionados, sucessivas suspensões, Gerson envolvido em negociação…  

Em paralelo aos problemas, Ronaldinho Gaúcho, Cícero e Wellington Paulista apareceram na área.

Mais uma vez, o Enderson teve que remontar o time e a parada desandou bonita. Quatro derrotas nos últimos cinco jogos.

Dá para dar a volta por cima? Claro que dá. Por mais que a gente fique irritado e desanimado, temos que considerar o cenário acima.

Eu, particularmente, não acredito muito no Enderson, mas darei o desconto pelo fato dele ter que remontar o time pela segunda vez em um curto período e num campeonato tão equilibrado.

Com o Fred voltando, o Fluminense cresce em todos os sentidos. Tem uma galera aí que reclama do capitão, mas não tem jeito: o Fluminense é ele e mais dez. O resto é conversa fiada e recalque.

Considerando todas as projeções feitas pelos idiotas da objetividade antes da bola rolar no Brasileirão, considero uma grande vitória, o fato do Fluminense depender somente dele para terminar o turno no G-4, entretanto, se analisarmos os nossos tropeços e os seus prejuízos, não conseguiremos dormir…

Perder para o Vasco, Chapecoense, Avaí e um desfigurado Internacional foi de doer. E doer muito. Duas vitórias e dois empates nestes jogos teriam sido suficientes para conquistarmos a liderança isolada. Bola pra frente e vida que segue…

Apesar de todos os problemas e, principalmente, do sinal de alerta ligado, o Fluminense segue mais vivo do que nunca em todos os sentidos.

Estarei lá no Maracanã, firme, forte e com o gogó afiado para cantar até o apito final. Na técnica ou na raça, o Fluminense ganhará do Figueirense. Muita fé, torcida de guerreiros. Ainda dá para fazer bonito em 2015!

EXPLOSIVAS DO GUERREIRO:

1 – Já andam criticando o Ronaldinho Gaúcho. Muita calma nessa hora, galera! O cara não jogava desde maio, treinou apenas cinco dias e já fez três jogos num período de dez dias. Acredito no R10, pois é gênio. E gênio tem que ser respeitado sempre.

2 – Não há escalação confirmada, mas seu eu fosse o treinador, meu quarteto ofensivo teria o R10 na distribuição, Lucas Gomes e Osvaldo abertos pelos lados e o Fred na área adversária. Acho que encaixaria bonito!

3 – A situação na lateral-esquerda continua crítica. Tem que reforçar, tem que reforçar… 

4 – Ninguém esperava a vitória do Goiás em cima do São Paulo em pleno Morumbi. Nos ajudou muito, mas também serve para abrir nossos olhos com o Figueirense. Com humildade e um futebol honesto, dá para vencer tranquilo.

5 – Não acredito em falta de vontade do time. Acho que a segunda remontagem em um curto período, a lesão do Fred e as chegadas dos reforços fizeram com que o Enderson se perdesse. Espero que ele se reencontre a partir de hoje. 

Saudações Tricolores

Vinicius Toledo / Explosão Tricolor

PUBLICIDADE