Aleluia!!! Temos padrão de jogo




O maestro voltou a comandar a equipe (Foto: Lucas Merçon / Fluminense FC)



O Fluminense encontrou o seu padrão de jogo

E faz tempo que a gente não tinha.

A última vez que o time teve um padrão de jogo muito bem definido e treinado foi no início do ano passado, com aquele time que tava encantando e que quando perdia era por vacilo individual na zaga.

Várias contusões e a saída do Richarlison fizeram esse padrão desmoronar. Passamos aperto no final do ano passado e no começo desse a dúvida pairou a cabeça de todo tricolor.

Eis que chega o meio do ano e podemos dizer que o time tem padrão de jogo.

O Fluminense vai perder algumas partidas ainda esse ano, mas tenho certeza que em nenhuma delas diremos que a derrota foi por falta de aplicação tática ou vontade desses jogadores que estão vestindo nossa camisa.

Mérito do Abel, mas também muito mérito do comprometimento dos caras.

Desde o jogo contra o nanico do Rio, quando jogamos uma partida excelente, mas tivemos infelicidade nos poucos lances deles, dava pra ver a consistência do time. Contra o time que se acha furacão, mas tá mais pra brisa fraca, voltamos a dominar a partida, só que dessa vez tivemos melhor sorte: as bolas entraram lá no ataque e os vacilos defensivos não resultaram em nada.

E aqui quero fazer um elogio ao nosso professor. Desde a entrevista antes da partida ele disse que havia estudado muito o adversário e que tinha montado o plano de jogo específico pra essa partida.

E foi o que se viu em campo.

O Flu deu a posse de bola pro adversário e só teve volume de jogo quando precisou, nas retomadas. Se tivesse tido mais tranquilidade nos contra-ataques tinha feito mais gols. Pedro deixou de dar duas assistências que poderiam resultar em goleada nossa.

Ótima atuação do Fluminense. Só não foi perfeita porque demos chances demais pro Atlético entrar na nossa área, principalmente pelo miolo da zaga. Isso não pode acontecer em um time que joga com três zagueiros e um volante à frente deles.

Quanto à transição ofensiva, demos show. Sornoza tá jogando muita bola, e muito disso se dá pelo fato do Jadson e do Marcos Jr. terem reencontrado o futebol que estavam jogando no estadual. O equatoriano tá merecendo marcar um golaço, a bola tem passado perto, o gol tá amadurecendo.

Gilberto tem aparecido muito bem no ataque, dando sempre muita opção, se apresentando para as triangulações. O Marlon sobe menos, mas quando o faz vai com qualidade. Ayrton Lucas só volta depois da copa, mas o substituto dá indícios de que vai segurar a onda legal até lá.

O nosso 3-5-2 é bastante ofensivo, pois nossos alas sobem bastante. Dá para reclamar de algumas coisas do nosso treinador, mas não tem como chamá-lo de retranqueiro. Não jogando com esse esquema.

Pedro amadureceu muito do ano passado pra cá. A titularidade fez muito bem ao garoto. Se não fez gol ou deu assistência direta nessa partida, ajudou demais o time lá na frente, inclusive escorando a bola pro Jadson encontrar o Marcos Jr. livre no belo gol do Kuririn.

Tá dando muito gosto de ver o Fluminense em campo.

Time que faz jus ao apelido de guerreiros, time que luta, time que agride e busca resultado.

Tá na hora da torcida abraçar esse time. Na próxima rodada o Maraca tem que estar cheio e pulsando nas três cores que traduzem tradição. Temos uma maldição pra quebrar.

Vamos dar essa força pro Time de Guerreiros?

No mais, VENCE O FLUMINENSE!!!

Pitacos do Toni:

– Pedro saiu de campo reclamando da virilha. Vamos torcer pra que não seja nada, pois já ficou bem claro que não temos centroavante reserva.

– Jadson quando tá jogando bem dá outro ritmo pro time e faz o rendimento do Sornoza ir pras alturas. Jogador fundamental pra essa temporada. Fico feliz que tenha se recuperado, andava merecendo banco, mas desde a volta em Potosí deu indícios de que tinha virado a chave.

– Luan não vem fazendo partidas ruins, mas eu sinceramente gostei mais do que vi no futebol do Nathan. Os dois brigam por uma vaga? Renato Chaves e Gum são insubstituíveis? Sei que o Abelão confia muito neles, e quando é assim é difícil dele tirar, mas vale o teste.

– Se nós resolvermos os problemas das bolas aéreas, nosso time muda de patamar no campeonato. Não dá pra tomar dois gols como aqueles contra o nanico.

– Chegou a hora de espantar esse fantasma verde que assombra o Fluminense desde que chegou à série A. Esse ano é ano de vencer a Chapecoense.

– Menos de 30 mil no estádio seria injustiça com esse time.

Toni Moraes 



Siga-nos no Twitter e curta nossa página no Facebook

INSCREVA-SE no nosso canal do YouTube e acompanhe os nossos programas!

Entre em contato através do e-mail: explosao.tricolor@gmail.com

PUBLICIDADE