ANALISANDO: Fluminense x Resende




Mapa de calor do time tricolor durante a partida
Mapa de calor do time tricolor durante a partida

Vou começar com a frase do Cristóvão no pré-jogo.

“O time todo tem que marcar.”

Diego Cavalieri – Praticamente assistiu ao jogo. Precisa treinar saída do gol. Em uma jogada de lateral, completamente sem perigo acabou virando uma jogada perigosa, na qual ele fez um milagre, mas porque ele não saiu na jogada.

Wellington Silva – Melhor em campo. Premiado pelo gol, finalmente conseguiu dosar a diferença do lateral pro ala. Excelente na frente e seguro na defesa.

Henrique –  Pesado, lento..levou algumas bolas nas costas.

Victor Oliveira – Apesar da pouca idade, teve postura segura e cobriu muito bem as subidas do Giovani.

Giovanni – Jogador com maior número de passes certos no campeonato e também o maior número de desarmes. Peca nos cruzamentos. OBS.: Ia anotando um GOLAÇO ontem.

Jean – Apesar de não ter feito uma partida brilhante, tecnicamente, taticamente foi muito bem. Jogando mais preso, como primeiro volante, Jean teve função fundamental na proteção da zaga e na saída de bola. Preencheu muito bem os espaços.

Gérson – Não comprometeu na defesa, sempre colocando disposição nas recomposições e ainda mostrou habilidade e visão quando foi a frente. Não vou me precipitar e bancar a titularidade, mas aos 17 anos encarou uma partida como titular em um momento em que a equipe não vinha bem, qualidade tem de sobra.

Vinicius – Mais solto que na última partida. Fez muito bem a função de homem de criação. Voltando para buscar a bola, armando o time, virando bem as bolas.

Wagner- Perdido, cumpriu apenas a função tática de ajudante de lateral. Sem ritmo, sem bola ajudou, com bola esteve perdido.

Kenedy – Muita vontade. Assim como o Wagner cumpriu apenas a função de ajudante de lateral.

Fred – Escondido no meio da defesa, faltou movimentação. Faltou a bola chegar.

Walter – Entrou e deu uma cara nova à equipe. Saindo da área e ocupando os espaços, deu sorte no lance do gol.

Cristóvão – Escalou bem e mexeu bem também, porém, ainda lhe falta comando, falta definir e organizar um esquema para o Fluminense.

 

Pode-se notar que não penso como a maioria das pessoas e vejo coisas positivas na partida de ontem. A equipe me deu uma grande perspectiva de melhora. Falta organização. Foi um 4-2-3-1 mais ofensivo e que deveria ter criado mais jogadas.

Os laterais precisam treinar cruzamentos. A defesa tem de se recompor mais rápido.

Vou dar o prêmio de “melhor jogador” para o Wellington Silva, porém, o Gérson merece o destaque, o prêmio de revelação. Sempre acreditei no potencial do moleque, contudo acreditei que fosse sentir o peso da camisa na estréia como titular no profissional, o que não aconteceu. Já projeto a equipe tendo o garoto como titular. Com:

Cavalieri, Wellington Silva, Gum (Henrique*), Marlon (Victor Oliveira*) e Giovanni; Edson, Jean, Vinicius, Gérson (mais solto) e Wagner; Fred.

Uma equipe leve e com muita qualidade com bola,  finalizaria com a mesma frase do início “Todo mundo marca.”

Por Eduardo Mury

PUBLICIDADE