Análise do elenco do Fluminense para 2019




Foto: Divulgação / Fluminense FC

Utilize o cupom de desconto do Explosão Tricolor no ato da compra → explosaotricolor



Há menos de uma semana da estreia no Campeonato Carioca, o elenco tricolor segue com uma delicada carência de meias de criação. No momento, Fernando Diniz conta apenas com o Danielzinho.

Nos últimos dias, o noticiário tricolor bombou com as especulações envolvendo os nomes dos meias Nenê e Paulo Henrique Ganso. Confesso que prefiro meias mais velozes, mas considerando que o elenco possui várias opções pelos lados do campo, acho que, mesmo com estilos mais cadenciados, qualquer um dos dois cairia bem. Apesar da agitação da torcida, não dá nem para se empolgar tanto. As duas negociações envolvem muita grana para um Fluminense arrasado financeiramente. Mas fica a torcida para que a diretoria dê uma bola dentro.

Sobre o elenco atual, vou deixar registrada a minha visão. Segue abaixo:

GOLEIRO

Rodolfo é o titular. Acho que não há nem discussão. E, pelo visto, o Agenor será o reserva imediato já que foi um pedido do treinador Fernando Diniz. Sobre o Marcos Felipe, não acredito que tenha muitas chances em 2019.

LATERAL-DIREITA

Gilberto é absoluto na direita. No entanto, não espero que ele seja o mesmo do primeiro semestre do ano passado. Motivo? Esquema de jogo. De qualquer forma, vamos ver como ele será utilizado pelo Fernando Diniz. Com Abel Braga, Gilberto era praticamente um atacante.

Para a reserva, não tenho opinião formada pelo Ezequiel. Vou aguardar a bola rolar. Já o Igor Julião não há muito o que comentar. Ou seja, já conhecemos há tempos. Acho até que ele fez um feijão com arroz aceitável na reta final da temporada, mas não vai muito além disso.

LATERAL-ESQUERDA

Pela previsibilidade do mundo do futebol, Marlon deve iniciar a temporada como titular. Já sabemos que ele deixa a desejar. Para ser sincero, nem entendi o motivo do Fluminense comprar mais 30% dos direitos econômicos dele (anteriormente já tinha comprado outros 20%). Espero que ele apresente alguma evolução em 2019 e faça valer o investimento feito pelo clube.

Torço para que o Mascarenhas tenha muita disposição para correr atrás da vaga de titular. Tem bola suficiente para assumir a lateral-esquerda tricolor.

ZAGUEIRO

A minha zaga preferida seria formada com Nathan Ribeiro e Digão. Mas pelos treinos, será Roger Ibañez e Digão. Acho que qualquer dupla formada com os três é aceitável. Só espero que o Digão não vacile nas jogadas aéreas e o Ibañez não seja tão precipitado na saída de bola.

Sobre as outras opções para a zaga, não confio em nenhuma delas. Lembrando que as outras três opções são: Paulo Ricardo, Frazan e Matheus Ferraz. Por falar nisso, não entendi até agora a opção por não aproveitar o Reginaldo, que permaneceu na Ponte Preta.

VOLANTE

Considerando os primeiros treinos, Fernando Diniz parece ter escolhido a dupla Airton e Bruno Silva. O primeiro é pesado e o segundo tem 33 anos de idade. Será que dá? Meio de campo é um setor que exige muita intensidade na marcação e transição. Na minha opinião, Bruno Silva é titular e o Airton é banco.

Gosto do Zé Ricardo, que subiu do time Sub-20. O garoto sabe sair para o jogo, tem boa chegada e ainda é um bom batedor de faltas. Outro que me agrada é o Luiz Fernando, que surgiu bem no profissional, mas acabou sofrendo uma grave lesão no joelho. Após um ano no futebol norte-americano, ele está de volta.

Sobre o restante, o Denílson é apontado como um valor diferenciado. Era da equipe Sub-20 e também atua como meia. Caio e Dodi são as outras opções.

MEIA

No momento, só temos o Danielzinho. Caio Henrique, que estava no Paraná, deve ser anunciado. Não tem jeito, o Fluminense terá que fazer um esforço para contratar alguém de peso para a posição. Não há como a diretoria fugir dessa obrigação.

ATACANTE

É a posição que o Fluminense mais tem opções. Tudo indica que o Fernando Diniz escalará dois jogadores pelos lados de campo. Pelos primeiros treinos, Luciano, Yoni González e Everaldo largaram na frente. Segundo informações, o colombiano vem se destacando bastante nos treinos.

Espero que o Marcos Calazans recupere o futebol que ele apresentou antes da lesão no joelho. Além de ser um jogador que sempre busca o fundo, o garoto possui uma excelente recomposição. É um jogador que se tiver inteiro em todos o sentidos, certamente será titular. Se vingar, será um reforço de verdade para o Fluminense.

No restante, Mateus Gonçalves parece ser uma boa opção. Já o Pablo Dyego, que foi bem durante o primeiro semestre de 2018, não pode ser deixado de lado novamente.

E o Robinho? Está de volta. Será que está sem a costumeira preguiça? O mais engraçado é que esse cara até tem uma certa técnica, mas a demonstração de má vontade em campo é de irritar. Já passou da hora de acordar pra vida. O clube gastou R$ 7,5 milhões na contratação dele.

Os garotos João Pedro e Marcos Paulo foram promovidos diretamente do Sub-17 para o profissional. Acho válido. Será ainda mais válido se o Fernando Diniz utilizá-los em alguns jogos do Campeonato Carioca. Se um vingar, já estaremos no lucro. Sobre o Felipe, Fernandinho e Luis Felipe, não tenho opinião formada.

Pedro e Matheus Pato

Para o comando do ataque, Pedro é o cara, no entanto, fica a dúvida: deixará o Fluminense no meio do ano? Só o tempo dirá. De qualquer forma, ele seguirá fora, no mínimo, até meados de março. Portanto, a equipe terá que se virar sem o seu melhor jogador.

Finalizando, gostaria de ver o Matheus Pato em alguns jogos para poder avaliá-lo com mais precisão. Sei que ele tem potencial e está cheio de vontade de arrebentar no Fluminense.

Por hoje é só!

Vinicius Toledo



PUBLICIDADE