Através da Justiça Comum, Pedro Abad tentará impedir votação de impeachment




Foto: Divulgação

Utilize o cupom de desconto do Explosão Tricolor no ato da compra → explosaotricolor



Nas mãos da Justiça Comum

De acordo com o jornalista Rafael Oliveira, do jornal “O Globo”, o processo de impeachment contra o presidente do Fluminense, Pedro Abad, que pode ser votado na próxima quinta-feira (20), vai parar na Justiça comum.

Após ter o pedido de anulação negado nesta segunda-feira, o advogado do mandatário tricolor, Fernando Setembrino, decidiu buscar ser atendido por via judicial, o que será feito amanhã.

Na última sexta-feira (14), o advogado de Pedro Abad encaminhou a Fernando Leite, presidente do Conselho, uma série de argumentos em que põe sob suspeita a parcialidade da forma como o processo foi conduzido. Isso porque três dos cinco integrantes da comissão encarregada de analisar o pedido de impeachment estão entre os signatários do documento. São eles: Ricardo Tadeu Bessa Mattos, Paulo Horácio de Oliveira Delphim e Paulo Roberto Moura de Miranda. Os prazos do processo também são questionados.

Para Fernando Leite, todas estas questões já foram tratadas nas fases anteriores do processo, sem deixar margem a dúvidas. Ele ainda alega que os prazos foram dados ao presidente, que pôde ser ouvido presencialmente duas vezes. Por isso, negou o pedido de anulação.

Clique aqui e veja a lista com as últimas notícias do Fluzão!



VEJA AINDA:

Fluminense terá que pagar bolada milionária a Henrique

Por Explosão Tricolor

Siga-nos no Twitter e curta nossa página no Facebook

E-mail para contato: explosao.tricolor@gmail.com 

PUBLICIDADE