Clandestinidade de sócios e jornalistas no salão nobre das Laranjeiras?




Apesar de você...
Apesar de você…

O trecho abaixo foi retirado de uma publicação do site do grupo político Flusócio, postado na última quarta-feira:

“Além disso, o uniforme exibido não contava com o logo da Frescatto e a apresentação atropelou completamente o setor de Marketing, cujo VP infelizmente vai completar um ano à frente da pasta e entregou muito pouco ao clube. Entretanto, essa demonstração pública de falta de diálogo entre setores soa nada profissional e enfraquece a imagem do Clube. Tal fato é muito ruim frente aos atuais e possíveis futuros parceiros comerciais, pois a reunião é aberta a sócios e jornalistas na parte externa da plenária, e com isso a camisa foi fotografada de forma clandestina e rapidamente circulou na internet sem o logo da Frescatto.”

Confesso que estou sem entender nada até agora. Se a reunião é aberta aos sócios e jornalistas, e não há aviso algum de proibição de uso de máquinas fotográficas, QUEM TIROU FOTO CLANDESTINAMENTE?

Não se trata de discussão política, mas de questão moral, de respeito por quem paga a mensalidade em dia e por quem estava apenas executando o seu trabalho profissional.

Quero deixar registrado a minha profunda indignação com esta infeliz declaração do grupo político Flusócio. Estou dizendo isso, pois o  Explosão Tricolor enviou representantes para o evento e cumpriu com o seu papel de mídia que é o de levar informação de primeira ao torcedor tricolor.

Quando o Pedro Antônio resolveu mostrar a camisa na plenária, dezenas de conselheiros, sócios e jornalistas tiraram fotos. Pergunto: AS FOTOS DOS CONSELHEIROS TAMBÉM SÃO CLANDESTINAS? 

Reclamam do vazamento da foto da camisa pela redes sociais. Mas esqueceram de mencionar o VAZAMENTO de várias informações sobre os bastidores do clube, que sequer ainda haviam sido anunciadas na plenária. Um ou outro “conselheiro” andou soltando twitter com “várias bombas”. Pergunto: ALGUNS CONSELHEIROS POSSUEM INFORMAÇÕES PRIVILEGIADAS

O Explosão Tricolor publicou a foto no site logo depois que a camisa foi mostrada pelo Pedro Antonio. E não foi de forma CLANDESTINA, pois somos SÓCIOS e tínhamos o direito legal. Assim como as mídias também estavam amparadas legalmente para exercerem suas atividades.

Se o Pedro Antônio, que, diga-se de passagem, andou ajudando bastante o Fluminense nos últimos tempos, errou, não podemos fazer nada. Isso é problema da Diretoria com ele.

Finalizando, lamento bastante que os SÓCIOS e os PROFISSIONAIS tenham sido tratados desta forma num texto publicado pelo principal grupo político do Fluminense e que serve como base de sustentação para a atual Diretoria. 

O Fluminense não é monopólio de nenhum grupo político. O Fluminense é de todos nós! E sempre será. Graças a Deus!

“Apesar de você, amanhã há de ser outro dia” (Chico Buarque)

Saudações Tricolores

Vinicius Toledo

Siga-nos no Twitter e curta nossa página no Facebook

PUBLICIDADE