Combo tricolor






Combo tricolor

Buenas, tricolada! Na coluna de hoje, resolvi mudar o meu modo de atuação. No lugar de destacar apenas um tema, ou matérias interligadas, optei por fazer um apanhado das últimas notícias sobre o nosso Fluzão!

Caso Pedro

Admirei demais a postura do novo Presidente na celeuma envolvendo o nosso camisa 9 e a sua suposta venda para o Flamengo. Numa boa, houve neste imbróglio uma ação temerosa e temerária da malfada Flapress e suas filiais ante os anseios do Jesus falsificado – treinador rubro-negro – pelo nosso artilheiro. Óbvio, além de um aliciamento clássico dos mandatários “inimigos” sobre o atleta e os seus empresários.
Tivemos recentemente uma gestão que aceitava qualquer mariola podre pelos nossos destaques sob pretexto de equilíbrio financeiro e probidade administrativa. O curioso é que vivemos quase uma década devendo ao mundo e nos afundando em pequenez, mesmo com o discurso difuso e falacioso dessa galera.
Não tenho dúvidas de que o Abad já teria entregado o Pedro ao clube da Gávea por caraminguás que não resolveriam as nossas pendengas. Graças ao Criador, isso é passado!
Quanto ao “Queixada”, não sou do time de fanáticos, que preferem culpar tão somente o jogador e isentar todo o entorno de responsabilidades. Pra início de conversa, os empresários são poupados em demasia pelas torcidas, mas eles são o veneno – ou o mal necessário – para que o futebol mantenha o seu status de business. Certo ou errado, é desta forma que o planeta bola funciona.
Galera, o moleque foi atentado pelo demônio travestido de um misto de Gisele Bundchen e Aline Riscado (ou Brad Pitt e George Clooney, para as tricolindas)! Caramba, cinco anos de contrato, 800 mil por mês (quase o quádruplo dos seus vencimentos nas Laranjeiras) e salários rigorosamente quitados balançariam até mesmo o Mark Zuckerberg!
Gostei do pronunciamento do Pedro nas redes sociais a respeito dessa presumida negociação. Demonstrou gratidão ao Flu, falando sobre foco, objetivos e conduta pessoal diante de inverdades., segundo ele, que circularam pela mídia nos últimos dias. Vamos esquecer esse embaraço e seguir apoiando o garoto, né? Sem sequelas! Sem revanchismos!

Evento Luciano

Meu povo, como afirmam a maioria dos torcedores, colunistas e formadores de opinião atualmente, Luciano já deu! O cara não vinha sendo unanimidade no FFC. Perdia gols como se perde moeda de um centavo. Dirigia-se à imprensa para reclamar do clube. Tinha lá o seu valor por conta da dedicação e das oportunidades que não desperdiçava. Mas leiloar a si próprio como um criador de gado Nelore praceia os seus bezerros numa Feira Agropecuária, não, né? Peralá! Sempre prego por aqui, no Explosão: o Fluminense é maior do que tudo e todos!
Não há mais clima pro camisa 18 trajar o nosso manto, então, é melhor mesmo que o Mário resolva rapidamente o seu destino. Não creio que o nosso torcedor dedique a mínima paciência aos seus recorrentes defeitos. Bom jogador, e nada além disso. Na base temos excelência e melhores substitutos.

Joia chamada Miguel

O celeiro de Xerém não para de gerar frutos. A fonte não seca. Ainda bem!
O Miguel Silveira decerto já deposita uma colônia de pulgas por de trás das orelhas do Fernando Diniz. Que bom!
O menino de 16 anos é fera, e já no jogo de volta contra o Cruzeiro, pela Copa do Brasil, nos pouquíssimos minutos em que esteve nos gramado, demonstrou frieza, categoria, personalidade e eficácia.
Não tem jeito: em casa que falta pão, acaba o amor. Na nossa casa tem faltado pão, mas o amor está há alguns quilômetros do CT Pedro Antônio, exatamente no Vale das Laranjeiras, em Xerém! Temos que abastecer a nossa padaria com essa molecada. Sem essa de cumprir etapas, de dar tempo para a maturação etc etc etc! É bom, que botem em campo! Não temos grana para devaneios e craques, portanto…
Ademais, esses garotos de hoje já treinam com os profissionais, têm empresários, desfrutam de vanglórias inimagináveis a meninos de 15 ou 16 primaveras, especialmente aqueles dos anos 70, 80 e 90… Bora, Diniz, dê responsa às joias que elas segurarão a peteca, não tenho dúvidas!
Ainda tem o Marcelo (goleiro), o Spadacio, o Kaká, o Samuel, o Calegari já está treinando na Barra, putz, tratam-se de promessas praticamente reais. Provas não nos faltam. Estão aí o Jotapê, o Marcos Paulo, enfim… Mesclando a meninada com os experientes Gilberto, Ferraz, Digão, Bruno Silva, Aírton, PH Ganso e outros, seguramente o caldo não azedará.

Muriel

Confesso nunca ter sido fã do goleiro Muriel. Ele foi muito questionado no Inter, passou a viver à sombra de seu irmão mais novo (também goleiro), Alisson, e viu-se envolvido numa troca com o Bahia pelo Marcelo Lomba. Na equipe nordestina, igualmente não teve vida boa. Foi parar no Belenenses, de Portugal, e pelo que consta e relatam os noticiários, ele evoluiu.
Tomara que eu queime a minha língua e passe a admirá-lo. Espero mesmo que o Muriel resolva o nosso problema crônico sob os três paus, que perdura desde 2012, ocasião em que o Cava conquistou os corações tricolores. Mas eu prefiro aguardar o desencadeamento dos fatos e observar as suas atuações. Torço muito para que os amigos leitores aprocheguem-se nos fóruns do Explosão e me desdigam. Será bom pro Fluminense, caso eu me engane!

Contratações

Mesmo conhecendo as dificuldades financeiras do Flu, o nosso elenco necessita de reforços pontuais.
Além da molecada de que defendo a promoção, precisamos de mais um goleiro, além do Muriel; de dois laterais, um pra cada lado; de uns dois zagueiros; e de um meia de criação. O grupo tem de estar encorpado para o restante da temporada. Temos a conta do chá, e alguns atletas que lá estão não reúnem capacidade de vestir a armadura verde, branca e grená.
Criatividade e inventividade, Mário e Celso. Vocês podem realmente resgatar o nosso orgulho!
Até a próxima.
Saudações eternamente tricolores!
Ricardo Timon



PUBLICIDADE