Críticas de parte da torcida do Fluminense, desempenho ruim em cobranças de pênalti, jogo contra o Atlético-MG e muito mais: leia a entrevista coletiva de Marcos Felipe




Marcos Felipe (Foto: Lucas Merçon / Fluminense F.C.)



Goleiro concedeu entrevista coletiva no CT Carlos José Castilho

Na tarde desta sexta-feira (26), o goleiro Marcos Felipe concedeu entrevista coletiva no CT Carlos José Castilho. O arqueiro falou sobre as críticas de parte da torcida do Fluminense, desempenho ruim em cobranças de pênalti, jogo contra o Atlético-MG e muito mais. Confira abaixo todas as respostas do guarda-redes:

Clique aqui e veja a lista com as últimas notícias do Fluzão!

Defesa decisiva contra o Internacional

“Graças a Deus, consegui ajudar a equipe em um momento que a gente sofria pressão, após o gol que havíamos feito. Fico feliz mais com o desempenho da equipe como um todo do que propriamente com a defesa. Sou uma parcela pequena e pude ajudar.”

Críticas de parte da torcida do Fluminense

“Aos que ainda tem duvida em relação a minha qualidade, minha capacidade, eu respeito, é a opinião de cada um. O que eu tenho que fazer é trabalhar cada vez mais. Sou um goleiro jovem, de 25 anos, tenho muito o que melhorar e aprimorar.

Procuro sempre respeitar o torcedor, porque ele tem todo direito de cobrar e querer que eu sempre faça meu melhor. Procuro não ficar debatendo e ser o mais justo. Aceito a crítica, mas sempre prezo pelo respeito. Sempre vou aceitar críticas, principalmente as construtivas, para eu melhorar . Sempre respeitei e amei a torcida do Fluminense e acredito que eles me respeitem também. Crítica não tem problema nenhum. Fica sempre meu carinho pela torcida, independentemente de qualquer coisa.”

Desempenho ruim em cobranças de pênalti

“Em relação aos pênaltis, eu trabalho diariamente para tentar ajudar. Estudo os adversários e procuro fazer o meu melhor. Infelizmente, durante essa temporada, eu só consegui pegar um pênalti, mas tenho trabalhado para melhorar e poder aumentar os números.”

Relação do elenco com Marcão e com a torcida

“O Marcão, antes de qualquer coisa, é ídolo do clube e isso conta muito. Ele é um cara que é amigo, parceiro, tem nos ajudado bastante. Sempre procura passar aquilo que já aprendeu e vivenciou.

Sobre o relacionamento dos atletas com a torcida, creio que, cada vez mais, tem melhorado, estamos nos aproximando e isso é muito bom. O reflexo disso foi no jogo de quarta em que a torcida fez uma festa muito linda. Creio que tende a melhorar cada vez mais esse relacionamento, que é muito importante, e espero que a nossa equipe possa trazer muitas alegrias para o torcedor.”

Jogo contra o Atlético-MG

“Nós sabemos que todos os jogos do Campeonato Brasileiro são muito difíceis, e domingo não vai ser diferente. Vamos enfrentar um grande adversário e estamos trabalhando para poder fazer o nosso melhor dentro de campo. Nós sabemos do objetivo do Atlético-MG, mas temos o nosso também, que é chegar na Libertadores.”

Conversa do grupo para melhorar o desempenho fora de casa

“A conversa que todo mundo tem tido é tentar desempenhar o melhor futebol. Nós sabemos que do outro lado existe um adversário, um trabalho que é feito durante uma temporada inteira. Então, a gente procura se unir dentro de campo para poder um ajudar ao outro. Prova disso é que na quarta nós fomos na raça, ali um lutou pelo outro, correu pelo outro e fomos coroados no final com a vitória.

No domingo não vai ser diferente. Nós vamos lutar. Nós temos nosso lema que é o ‘time de guerreiros’ e vamos lutar pelo nosso objetivo. E é isso que nós temos conversado todos os dias. Nós vamos lutar até o fim para colocar o Fluminense onde ele merece estar.”

Bom aproveitamento contra times da parte de cima da tabela

“Nós respeitamos todos os adversários, independentemente se está na parte de cima ou na parte de baixo da tabela. Nós trabalhamos todos os dias para tentar a vitória em todos os jogos. Infelizmente, em alguns deles, não sai da maneira que a gente espera. Então, é trabalhar cada vez mais e perceber onde nós precisamos melhorar, tanto com aqueles times que estão na parte de baixo, quanto na parte de cima.

Nós temos que sanar esses problemas, principalmente nesses últimos três jogos decisivos, para definir nosso futuro na temporada que vem. Então, é olhar tudo que tiver que olhar e consertar tudo que tiver que consertar, para que a gente possa alcançar nosso objetivo.”



Por Explosão Tricolor

E-mail para contato: explosao.tricolor@gmail.com

PUBLICIDADE