Desmoralizado nos bastidores e na bola




A coisa tá preta para o Fluminense em todos os sentidos
A coisa tá preta para o Fluminense em todos os sentidos

Só para começar a discussão: o Fluminense entrou de bucha na história da “mordaça” do Luxemburgo. Ele foi punido por ter reclamado que não podia inscrever mais de 25 jogadores e que faltava elenco. Tudo bem, também achei exagerado, mas… A bola rolou no Fla x Flu. Levamos um sacode humilhante. Na coletiva, o Deivid, interino do Fla, soltou o seguinte:

“Foi uma vitória muito importante. Uma partida difícil, minhas primeira vez no banco, mas que fique bem claro que o treinador é o Vanderlei. Fizemos o que treinamos na semana. Todo mundo entendeu a forma como o Vanderlei pediu para jogar e ganhamos o jogo. Sabíamos da importância da vitória após o resultado do Botafogo. Jogamos sem sete jogadores, e isso mostra a força do nosso grupo“. Isso mesmo, o nosso rival jogou sem sete titulares. Não faltou elenco para golear ao Fluminense… 

Pois é. Na próxima vez, antes de comprar barulho de alguém, pense duas vezes. O Fluminense tem que comprar barulho somente dele. Aqui no Rio de Janeiro, nunca houve união nenhuma entre os clubes. E nunca haverá, essa é a real. A história mostra isso. Tem que ser muito “cabaço” para cair nesse papo de “novos tempos”. Para piorar nossa situação, somos os únicos que não temos “madrinhas”. Os fortes entenderão…

Também me sinto humilhado pelos atos cometidos pela FERJ contra o Fluminense. Mas também me sinto humilhado com a DESIGUALDADE imposta pelo sistema que financia o futebol brasileiro e que tem o Flamengo como um dos dois privilegiados. Se a Diretoria Tricolor está realmente disposta a “mexer em vespeiro”, então inicie um movimento com o Palmeiras, São Paulo, Santos, Grêmio, Internacional, Atlético/MG, Cruzeiro, Vasco e Botafogo contra a tal da ESPANHOLIZAÇÃO do futebol brasileiro. Isso é “n” vezes mais importante que o Estadual, pois pode representar um definitivo apequenamento de alguns gigantes do país. 

Sobre o jogo, podemos dizer o seguinte:

1 – O Cavalieri foi bisonho.

2 – A arbitragem minou o time, interferiu na história do jogo ao expulsar o Fred e abriu os caminhos para o Flamengo.

3 – Mesmo quando estava 11 contra 11 e com o 0x0 no placar, o Fluminense não estava jogando rigorosamente nada.

4 – O Flamengo jogou muito melhor. Não sei se por méritos próprios ou pelas circunstâncias do jogo.

5 – Jean e Wagner não demonstraram vontade alguma. Sem alma, sem sangue, sem vergonha na cara!

6 – Coitado do Drubscky. Foi o menos culpado.

Espero que todos estes problemas com a FERJ não sirvam de motivos para a Diretoria tapar o sol com a peneira. Está na hora de agir nos bastidores, mas também está na hora de arregaçar as mangas e falar sério de futebol. Os nomes do Pierre e do Magno Alves só podem ser piadas da mídia. Não acredito que uma Diretoria que fala tanto de “austeridade financeira” esteja disposta a pagar uns R$ 400 mil mensais a estes dois jogadores.

Com relação a torcida, um recado: está na hora de ocuparmos o Fluminense de forma construtiva e saudável. Sem politicagem, mas chegando junto da Direção e fiscalizando o clube de perto. É preciso que a torcida se associe em massa e abrace a causa Fluminense Football Club, caso contrário, teremos sérios problemas. Como muito bem disseram alguns conselheiros da oposição, na reunião da votação do Orçamento para este ano, a Diretoria tem que ouvir todos os lados e parar com esse negócio de pedir voto de confiança na hora do aperto. A união faz a força, mas o egoísmo, a arrogância e a vaidade podem trazer a desgraça. E tricolor que é tricolor de verdade, não quer ver desgraça alguma nas Laranjeiras. 

Sobre o Estadual, continuamos dependendo de nós mesmos. Mas deixo uma pergunta para você responder: vale a pena se classificar? O Walter, com cinco meses de direitos de imagem atrasados e depois de curtir uns chocolates na Páscoa, surge como o salvador da pátria para o duelo decisivo contra o Madureira. Coisas do nosso excelente planejamento de futebol… Foi o que restou.

Torcerei por obrigação sentimental e moral, mas usando a razão e o bom senso, acho melhor pularmos fora. 

Saudações Tricolores!

Vinicius Toledo / Explosão Tricolor

Siga-nos no Twitter e curta nossa página no Facebook

PUBLICIDADE