É de tirar o torcedor do sério




Foto; Vinicius Toledo / Explosão Tricolor



A torcida comprou o barulho e compareceu em peso. Mesmo com transmissão da TV aberta e no cruel horário das 21h30, 40 mil guerreiros e guerreiras deram um show no Maracanã. Apesar de todos os problemas, isso prova que o pulso ainda pulsa na arquibancada tricolor. Porém, o time mais uma vez deixou a desejar. Não dá nem para reclamar da postura, pois os jogadores lutaram até o fim, mas a falta de qualidade acabou pesando contra.

Logo de cara, ficou escancarado que o Allan e o Paulo Henrique Ganso fizeram muita falta. O primeiro marca bem e ainda é importante na distribuição de jogo. Já o segundo, que é contestado por parte da torcida, tem muita qualidade nos passes e ajuda bastante na organização do meio de campo. Sendo assim, quem mais sentiu as ausências dois foi o Daniel, que acabou não dando conta do recado.

Para piorar a situação, Dodi e Nenê, que substituíram, respectivamente, Allan e Ganso, gostam de carregar a bola, mas nem isso eles conseguiram fazer. A dupla foi péssima, em especial, o veterano.

Mesmo com sérios problemas no setor de meio-campo, o Fluminense foi superior. Pode até ter sido por conta da falta de interesse do Fortaleza, que entrou em campo já sabendo que não tinha mais chances de lutar pelo G-8. No entanto, o Tricolor desperdiçou diversas chances, em especial, no final do jogo.

O Marcão até tentou oxigenar o ataque, mas os erros de sempre permaneceram, ou seja, a terrível incapacidade de balançar a rede adversária falou mais alto. Uma pena, pois a torcida merecia sair com a vitória no último jogo do Fluminense no Maracanã em 2019. Definitivamente, o ataque tricolor é de tirar o torcedor do sério. 

Agora é aguardar o próximo domingo e torcer para que o time honre as três cores que traduzem tradição diante do Corinthians. Vale vaga na Copa Sul-Americana 2020 e um prêmio de R$ 12,8 milhões (prêmio destinado ao 14º colocado do Campeonato Brasileiro).

Rapidinhas

– Pelo que apurei, Marcão não seguirá no comando do time na próxima temporada. Ele voltará a ser auxiliar.

– Sobre novo treinador para 2020, dificilmente pintará um gringo. Na verdade, diria que é quase impossível.

– A barca sairá lotada…

– Eu tentaria um treinador gringo e ainda colocaria o treinador do sub-17 como auxiliar justamente para aproveitar melhor a garotada da base, mas…

– Como será o amanhã?

Forte abraço e ST

Vinicius Toledo



PUBLICIDADE