Cristóvão não confirma proposta sobre Conca, avalia participação tricolor no torneio e fala sobre Walter




Enquanto a bola rolava pela Florida Cup, uma notícia prendeu mais a atenção do torcedor tricolor: os rumores sobre a saída de Conca para o futebol chinês. Na coletiva após a partida contra o Colônia, neste sábado, em que o Fluminense perdeu por 3 a 2, Cristóvão Borges não confirmou a proposta que o argentino teria recebido, e disse não ter tido tempo ainda de conversar com o jogador, o que deverá acontecer em instantes, durante o jantar:

– Não tive tempo de conversar com ele, vou conversar agora no jantar. Não tenho como confirmar essa notícia (da proposta) – afirmou o treinador.

Segundo apuração da reportagem do globoesporte.com, Conca teria recebido uma irrecusável proposta da China e teria ponderado que, aos 31 anos, esse seria o último grande contrato da vida. A saída, porém, depende de acordo entre o Fluminense e Unimed, a antiga patrocinadora, em mais um capítulo da controversa relação entre os ex-parceiros. Com três meses de imagem em atraso e querendo não arcar com novos pagamentos, a Unimed deseja lucrar com a transação. O Tricolor, por sua vez, deseja receber o valor integral da multa rescisória.

O treinador vê o tempo utilizado nos EUA para seu início de pré-temporada como proveitoso. E, apesar das dificuldades enfrentadas em campo, atuando contra equipes que estão em meio de temporada, o treinador gostou do que observou.

– O Fluminense entra em campo e temos que ganhar, essa é a busca. Além do resultado, importante era ter bom proveito do tempo que passamos aqui. Foi bastante proveitoso. A equipe evoluiu de um jogo para o outro, foram poucos treinos, mas a gente conseguiu acompanhar uma equipe que está em plena temporada e joga em intensidade alta. Tivemos muitas dificuldades, mas a equipe suportou bem e isso me agradou – disse Cristóvão.

O técnico ainda avaliou as diferenças, atualmente, entre o futebol praticado no Brasil e na Alemanha. Para ele, o futebol  brasileiro não se encontra em estágio muito inferior, mas precisa evoluir em alguns aspectos, sobretudo a obediência tática.

– Não acho que estamos muito atrás, mas precisamos, sim, aprimorar algumas coisas. São obedientes taticamente, são cumpridores disso, é da cultura. Durante muito tempo, por causa da cultura de habilidade técnica, apostamos muito nisso. Mas faz tempo que isso não faz a diferença. Tem que ter aplicação tática e dinâmica de jogo. Temos de avançar nesse aspecto. A diferença para nós, Fluminense, é grande pelas circunstâncias. Dá para perceber a equipe bem treinada, que sabe o que vai fazer no campo do início ao fim. Por isso foi um teste interessante. – avaliou.

Por fim, elogiou Walter, autor de um dos gols do Fluminense na noite deste sábado. Foi no segundo tempo, quando Cristóvão promoveu 10 mudanças no time. O atacante chutou forte e cruzado, da intermediária, marcando bonito gol. Na visão do comandante, o camis 18 está melhorando com o andamento dos treinos e está se mostrando aplicação  nas atividades.

– Ele está se aplicando bastante. Vocês já viram a melhora, é uma tendência. Está feliz, com muita vontade. A sequência de treinos vai fazer que ele fique em melhor forma. Em forma, é indiscutível a qualidade que ele tem – finalizou.

Por Explosão Tricolor/ Fonte: globoesporte.com/ Foto: Richard Souza

Siga o Explosão no Twitter

PUBLICIDADE